quarta, 17 de abril de 2024
MUNDO ANIMAL

O macaco nadador que venceu prêmio de fotografia subaquática

17 FEV 2024 - 11h09Por REDAÇÃO

Não teve para peixes coloridos, moluscos esculturais ou cavalos-marinhos elegantes: a foto do ano do prêmio de fotografia subaquática do Underwater Photography Guide é a de um primata nadador, fotografado nas ilhas Phi Phi, na Tailândia.

O autor da imagem, o fotógrafo Suliman Alatiqi, explicou que esse tipo de primata, conhecido como macaco comedor-de-caranguejo, adaptou-se bem ao ambiente aquático e mergulha com habilidade por vários motivos: ir de um lugar a outro, brincar, se refrescar ou se alimentar. E pode nadar mais rápido do que a maioria dos humanos, permanecendo até meio minuto debaixo d’água. 

O concurso da organização sediada na Califórnia (EUA), que está em sua 12ª edição, recebeu inscrições de fotógrafos de 90 países. 

De acordo com as novas regras, fotos processadas com ajuda da IA (inteligência artificial) só puderam concorrer em duas categorias: Arte Digital e Moda Subaquática. 

Nas demais, valeu o talento e a perseverança para capturar as cores e movimentos das criaturas que habitam o mundo subaquático, que muitas vezes demandam horas de mergulho para capturar as melhores cenas. 

A melhor fotografia subaquática com lente grande angular foi a deste grupo de tubarões de recife de ponta branca clicados bem juntinhos na ilha de Roca Partida. 

A categoria Conservação também premiou uma foto de tubarão. O pequeno recém-nascido foi registrado na Polinésia Francesa, durante um estudo sobre adaptação da espécie às mudanças climáticas.

O júri do prêmio escolheu a imagem luminosa de um cavalo-marinho contra o fundo negro do mar de Puerto Galera, nas Filipinas, como a melhor macrofotografia do ano. 

Também foi das Filipinas a imagem vencedora do prêmio de fotografia subaquática na categoria Nudbranchs, exclusivamente dedicada a um tipo de molusco que tem como característica as cores intensas e variadas, como o casal enamorado da foto registrado em Anilao. 

Em “Comportamento da Vida Marinha”, o fotógrafo japonês Kenji Saton registrou o momento exato em que o peixe cardeal solta os filhotes que recebem das fêmeas para incubar. Até os ovos eclodirem, os machos ficam parados atrás de uma rocha alimentando os ovos. 

Leia Também

Relatos de viagem

A decoada, o armau e história de pescador no Pantanal do Nabileque

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Todo equívoco humano é satirizável. Enquanto houver ser humano com suas carências, inseguranças e dúvidas, haverá sátira

Ziraldo (1932-2024)

Vídeos

Bonito, um convite à sustentabilidade

Mais Vídeos

Eco Debate

ARMANDO ARRUDA LACERDA

25 anos de concessão, aceitar escombros como devolução?

NELSON ARAÚJO FILHO

Uma história de areias

HEITOR RODRIGUES FREIRE

Feliz Ano Novo