quarta, 21 de fevereiro de 2024
ROTAS NEGRAS

Grupo interministerial se une para promover o afroturismo no Brasil

08 FEV 2024 - 10h25Por MTUR

Para promover a igualdade racial, valorizar a história, a memória e a cultura afro-brasileira, bem como impulsionar o desenvolvimento turístico no país, foi publicado o decreto que institui o Grupo de Trabalho Interinstitucional Rotas Negras. Em uma ação conjunta, o GT composto por representantes dos ministérios do Turismo, da Igualdade Racial (MIR) e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) além de outros órgãos federais, busca reconhecer a importância da transversalidade das políticas públicas voltadas a pauta da população negra do país.

O ministro do Turismo, Celso Sabino, ressaltou o passo importante dado com o Grupo de Trabalho. 

“Essa iniciativa é uma resposta afirmativa à necessidade de reconhecimento e preservação das contribuições fundamentais da cultura afro-brasileira para a identidade nacional, visando a construção de um setor turístico mais inclusivo e diversificado”, disse.
O Rotas Negras representa uma inovadora e abrangente iniciativa do Governo Federal para o desenvolvimento turístico, cujo principal propósito é promover e enaltecer a cultura afro do Brasil por meio da criação de roteiros turísticos envolvendo os entes federados aderentes ao Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir) e ao Mapa do Turismo.

Através da criação destes roteiros, o projeto busca destacar e celebrar as diversidades da cultura afro-brasileira, proporcionando uma experiência enriquecedora aos visitantes. Ao incorporar diferentes entes federados, o Rotas Negras estabelece uma conexão direta entre o desenvolvimento turístico e a promoção da igualdade racial, contribuindo para a valorização das comunidades afrodescendentes em todo o território nacional.

A iniciativa busca, também, gerar renda e empregos para as comunidades e territórios afro-brasileiros, além de enaltecer a rica cultura ligada as raízes negras, que serve como alicerce para inúmeros movimentos culturais existentes.

História viva

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco destacou o objetivo do programa que será elaborado no GTI.  "O Rotas Negras vem para fortalecer a cadeia produtiva do turismo, gerar emprego e renda e apresentar um Brasil rico, diverso e com muitas histórias que merecem ser contadas e conhecidas, com a valorização de pessoas que vivem nesses locais com dignidade e mantendo a viva a história e cultura negra nas cidades", diz.

Também farão parte do Grupo de Trabalho Interinstitucional representantes do Ministério da Cultura (MinC), do Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania (MDHC), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), do Instituto Brasileiro de Turismo (EmbraTur), do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e da Fundação Cultural Palmares.

Com essas ações, o governo federal pretende não apenas corrigir desigualdades históricas, mas também fortalecer e diversificar as bases para um desenvolvimento mais inclusivo. Reconhecer e potencializar as contribuições dessas comunidades é essencial para construir um ambiente turístico mais igualitário, promissor e representativo para todos os envolvidos.

Consolidação

Em consonância a pauta racial, o Ministério do Turismo vem trabalhando ações afirmativas, quando, ainda em 2023, realizou o “Encontro: consolidação e promoção do Afroturismo”. Conectando atividades turísticas às raízes culturais afrodescendentes, o evento resultou no mapeamento das iniciativas e ações já iniciadas pelos participantes em decorrência do Encontro e já traz as perspectivas de planejamento, articulação de parcerias e mobilização para a realização do fórum ampliado sobre o tema em 2024.

Leia Também

Relatos de viagem

A decoada, o armau e história de pescador no Pantanal do Nabileque

Mais Relatos de Viagem

Megafone

O fogo tem devastado as unidades de conservação do Pantanal, porém as Ongs culpam os vizinhos pantaneiros. E ai MP?

Silvio de Andrade, jornalista

Vídeos

Esportes radicais: calendário de 2024

Mais Vídeos

Eco Debate

ZECA CAMARGO

Dentro da Terra, dentro de mim

Silvio de Andrade

Desembaraçando pantaneiros dos antropizadores 

AFONSO CELSO VANONI DE CASTRO

"Ameaças são naturais, desastres não"