sexta, 21 de junho de 2024
RECIFE

Azul chega a 70 voos diários e a 350 mil passageiros mensais em seu hub

24 MAR 2023 - 12h04Por MERCADO & EVENTOS

O Aeroporto Internacional do Recife se tornou o principal hub da Azul no Nordeste e o terceiro no Brasil, sendo a companhia aérea considerada a maior em número de voos e cidades atendidas no país. São hoje 37 ligações com o Brasil e no mundo. 

A companhia conta com operações 24 horas por dia e com mais de 70 voos diários partindo do Recife, nos sete dias da semana. Ao todo, são 500 voos semanais, embarcando mais de 350 mil clientes por mês.

Para operacionalizar toda a estrutura, a companhia conta com 898 tripulantes, entre agentes de aeroporto, comissários, gerente de base e manutenção, manutenção de linha, pilotos, além de um time completo da Azul Cargo. 

“Atuar no Recife torna as operações da Azul ainda mais dinâmicas e reforça o crescimento e a liderança da companhia em uma das principais cidades do Nordeste brasileiro”, afirma, Vitor Silva, gerente geral de Planejamento e Estratégia da Azul.

Em crescimento no País, a companhia tem intensificado a sua conectividade no mercado nacional e, atualmente, voa para o maior número de destinos da sua história no Brasil: mais de 150. 

“Em um país tão grande como o Brasil, o aeroporto do Recife é fundamental para as operações estratégicas da malha aérea da Azul, pois amplia muito a nossa capilaridade para todas as regionais nacionais e internacionais”, complementa o executivo.

Leia Também

Relatos de viagem

Gabi viveu o deserto e o céu mais estrelado do mundo

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Leio a manchete: 'deputados de MS propõem audiência para solucionar queimadas'. Pantanal está salvo, graças a Deus!

Silvio de Andrade, jornalista

Vídeos

As 10 cidades mais ricas em espécies de aves

Mais Vídeos

Eco Debate

ARMANDO ARRUDA LACERDA

Lei do Pantanal: tirou o boi, fogaréu entrou!

MARIANA PONTES

Cerrado e Caatinga são patrimônios do Brasil e precisam ser protegidos

EDUARDO CRUZETTA

Um dia pelo Meio Ambiente, 300 anos pela pecuária conservando o Pantanal