sexta, 14 de maio de 2021
NOTA 10

Pma e parceiros levam atividades ambientais pelo rio

09 DEZ 2019 - 16h50Por SÍLVIO DE ANDRADE

A Polícia Militar Ambiental (PMA) e o Instituto das Águas da Serra da Bodoquena (IASB) realizaram a 4ª Expedição de Educação Ambiental no Pantanal de Corumbá (MS), durante quatro dias, envolvendo cerca de 180 crianças e adolescentes que estudam em escolas públicas - as escolas das águas - situadas ao longo de 600 km do Rio Paraguai, no sentido Norte.

A iniciativa, de grande alcance social e ambiental, contou este ano com o apoio do deputado estadual Evander Vendramini, Ministério Público Estadual, Receita Federal e Conselho de Segurança de Corumbá e Ladário.

Atividade na escola estadual do Paraguai-Mirim, beira do Rio Paraguai

Além do desenvolvimento de diversas atividades com foco na preservação e conservação ambiental, com destaque para os resíduos sólidos, na ocasião foi realizada a entrega da 3ª Edição do Calendário de Educação Ambiental no Pantanal, ilustrado por desenhos desenvolvidos pelos pequenos ribeirinhos tendo como tema o ambiente em que vivem.

Ambiental Vinicius com aluno das escolas das águas e representante do IASB

Os voluntários da ação percorreram em embarcações mais de 700 km, tendo como destino final a reserva indígena dos índios Guató, na divisa com Mato Grosso e fronteira com a Bolívia, onde funciona uma escola estadual. A expedição realizou atividades também nas escolas situadas nas comunidades do Jatobazinho, Paraguai-Mirim e São Lourenço.

“Participar da expedição é muito gratificante, é uma oportunidade de ter contato com os nativos de uma região de difícil acesso do Pantanal, compartilhando informações sobre meio ambiente e levando um pouco de conhecimento e entretenimento para essas crianças”, traduziu o soldado da PMA Vinicius Oliveira da Silva.

Na Escola Jatobazinho, mantida pelo Instituto Acaia Pantanal

O deputado Evander Vendramini publicou uma nota na rede social parabenizando a PMA e o IASB pela realização da ação, que faz parte do calendário de educação ambiental no Pantanal, tema da Lei Estadual nº 5.348/19, de sua autoria.

“O Pantanal precisa de preservação, mas também precisa valorizar e reconhecer as comunidades ribeirinhas e de investimentos para ter condições de manter essa riqueza para as próximas gerações”, afirmou o parlamentar.

Leia Também

Relatos de viagem

Conte sua aventura aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

O olhar mais cego que existe é quem olha para a preservação ambiental e não enxerga os indígenas como guardiões da floresta

Marcos Palmeira, ator e ambientalista

Vídeos

Morro do Azeite Ecolodge, Miranda MS

Mais Vídeos

Eco Debate

JOÃO GUILHERME SABINO OMETTO

Política ambiental é decisiva para o País

ARMANDO ARRUDA LACERDA

A vaca foi pro brejo?

JEANINE PIRES

5 novas ideias do que pode mudar no turismo