sexta, 03 de abril de 2020
DOCUMENTÁRIO

Pantanais do Pantanal, o filme, aborda a harmonia homem-natureza

04 JUL 2017 - 21h22Por Redação

Foi lançado no dia 30 de junho o documentário “Pantanais do Pantanal” que é o 6º longa-metragem com assinatura do casal de sócios da Código Solar Produções, Marcelo de Paula (direção, fotografia e roteiro) e Carla Mendes (edição e produção). O evento aconteceu no Instituto Moreira Salles, Rua Marques de São Vicente, 476, Gávea – RJ),fechado para convidados, patrocinadores e profissionais da mídia.

Com apenas 8 anos de idade, fazendo pequenas intervenções como câmera adicional, a participação de Morgana Mendes Paula Carneiro, filha do casal Marcelo e Carla, na equipe de produção de imagens é outro destaque do filme. Em Coxim (MS), o documentário será exibido no dia 7 de Julho, no auditório da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), às 16 horas.

No longa são expostos o turismo e a cultura corumbaense, sendo mais um importante instrumento de divulgação do destino Corumbá Incrível Pantanal, com exibição em várias cidades do Brasil e do mundo. A apresentação em Corumbá será em data a ser definida.

A prefeitura de Corumbá foi representada pela diretora-presidente da Fundação de Turismo do Pantanal, Maria Marjú Azambuja Venturini. Participaram também os empresários de Corumbá Maria Tereza, da Saltenharia do Nandinho; Fernando Barros, da Pousada Mangabal; e Alessandro Venturini, do Passo do Lontra Parque Hotel (Estrada Parque). 

Juma Marruá

Numa expedição de dois meses por 11 (onze) sub-regiões do Pantanal, entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, a menina Morgana encarnou a personagem de Juma Marruá, da novela Pantanal, e fez história por onde passou: primeira criança a pisar na Estação Ecológica de Taiamã; ficou frente a frente com várias onças, jacarés, queixadas e demais animais da fauna da região. Andou pela primeira vez de bimotor, voadeira, veículos de safári e experimentou várias iguarias da culinária pantaneira, tais como caldo de piranha, sopa paraguaia, arroz carreteiro, saltenha, carne de jacaré, peixes e saboreou a erva do tereré.

Mais de 10 mil km rodados para contar essa inédita história das 11 subdivisões do Pantanal. Ao todo foram 13 municípios selecionados como sets: Porto Murtinho, Aquidauana, Rio Verde, Sonora, Coxim, Miranda, Bodoquena e Corumbá (MS) e Cáceres, Poconé, Barão de Melgaço e Santo Antônio do Leverger (MT).

Depoimentos

A expedição ainda rodou nas empoeiradas Transpantaneira (MT); Estrada Parque Pantanal; Estrada Parque de Piraputanga (Aquidauana) e a MS 228, mais conhecida como Estrada do Corixão, em Corumbá. Sem contar as inúmeras vias de acesso às fazendas que apoiaram o projeto: Pouso Alegre Lodge; Jaguar Ecological Reserve; Haras Bafo da Onça da Araras Pantanal Eco Lodge (MT) e Fazenda Igrejinha; 23 de Março; Fazenda Pouso Alto – Pousada Mangabal; Passo do Lontra Parque Hotel; Fazenda São João; Fazenda Vitrine; Fazenda São José – Pousada Aguapé e Fazenda Baía Grande de Rio Verde (MS).

Carla Mendes, Marcelo de Paula e a pequena Morgana

A Produção percorreu de voadeiras, chalana, balsa de carro e barco hotel Jaguar do Pantanal inúmeros rios que compõem a região do Pantanal: Paraguai, Miranda, Taquari, Negro, Aquidauana, Abobral, Jauru, Feioso, Piquiri, Correntes, 3 irmãos, Rio Verde, Salobra, Vermelho, Cuiabá e outros.

Imagens aéreas produzidas por voo de avião bimotor e drones e imagens subaquáticas compõem as belas cenas do filme. Foram registrados mais de 25 depoimentos para o filme com temas que abrangem o roteiro: cavalos pantaneiros, pesca, gado caracu e nelore, Guerra do Paraguai, ecoturismo, estação ecológica de Taiamã, chapéu carandá, construção da Transpantaneira e da Estrada Parque Pantanal, ocupação humana, pesquisas científicas etc.

Descendo o Taquari

Com lentes de longo alcance e totalmente em HD, foram filmados mais de 50 espécies da fauna pantaneira, com destaque para nove onças em diferentes locais e atividades, um bando de queixadas atravessando o Rio Paraguai, jaguatirica, casal de araras-azul e de capivaras acasalando, urutau, Tuiuiú pousando no ninho, porco monteiro com filhotes, ema chocando mais de 30 ovos, todas as espécies de cervo da região e inúmeras aves!

Totalmente original, a trilha sonora é outro destaque do filme. Composições temáticas nas mãos do carioca Zé Neto, produtor musical, presidente da Musimagem Brasil, compositor e violonista que já tocou com Suely Costa, Fátima Guedes, Sebastião Tapajós, Robertinho Silva e outros. E uma maravilhosa cena gravada numa chalana descendo o rio Taquari, com as violas pantaneiras dos músicos de Coxim, Adão Reis e Kurikaka.

Entre pilotos de voadeiras, guias e técnicos de cinema, a equipe contou com mais de 10 integrantes ao longo da expedição. Sem contar com profissionais de peso que estão envolvidos na pós-produção para correção de cor e mapas gráficos. O link do documentário “Pantanais do Pantanal” no Facebook tem o trailer do filme, com mais de 71 mil visualizações. Uma média alta para um filme independente.

Leia Também

Relatos de viagem

Conte sua aventura aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

A natureza não negocia e a física não faz acordos

Greta Thunberg, ao Parlamento Europeu

Vídeos

Pesque, solte e volte sempre!

Mais Vídeos

Eco Debate

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

Tordinhos do entardecer

XICO GRAZIANO

Ecologistas precisam evoluir sobre turismo natural

FRANCISCO OLIVEIRA

Trabalho informal nos lixões: um risco à vida dos catadores