sexta, 24 de maio de 2024
NA BORDA

75 mil hectares desmatados na bacia pantaneira, suspeita PMA

19 JAN 2018 - 15h40Por Redação

A Polícia Militar Ambiental (PMA) identificou a existência de aproximadamente 75 mil hectares na Bacia do Paraguai, que possivelmente tenham sido desmatadas e está intensificando a fiscalização. Desde o início do ano, as ações estão sendo realizadas na região de Jardim, onde já foram confirmadas oito áreas desmatadas.

Com base no cruzamento de dados a partir de imagens de satélite do Núcleo de Geoprocessamento (NUGEO), do Ministério Público Estadual (MPE), foram identificados 594 pontos de possíveis desmatamentos. A partir da confrontação de imagens de satélite captadas em 2013 com as registradas em 2015, foram identificados sinais de modificação na vegetação.

Com base nessa análise de imagens a PMA faz o cruzamento de dados da propriedade e sendo verificado que para aquela propriedade não foi emitida nenhuma autorização de desmate no ponto identificado pelo satélite, equipes da Ambiental vão ao local e, até com o uso de drone, faz a verificação. Em todas as oito propriedades visitadas houve a confirmação da irregularidade, o que levou a autuação dos proprietários.

Multa

A última vistoria foi no dia 18 de janeiro, em uma fazenda a 15 quilômetros de Jardim. No local, foi constatado que o pecuarista suprimiu a vegetação há algum tempo e não possuía autorização ambiental para a atividade. Parte da madeira produto do desmatamento da floresta ainda se encontrava em leiras no local e já havia pastagem no lugar da vegetação. Os policiais mediram a área desmatada ilegalmente com uso de GPS, que apontou 3,2 hectares destruídos. As atividades foram interditadas.

O infrator, de 85 anos, residente em Jardim, foi autuado administrativamente e recebeu multa administrativa de R$ 960,00. Ele também responderá por crime ambiental, que prevê pena de três a seis meses de detenção. O infrator foi notificado a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada (PRADA) junto ao órgão ambiental estadual.

Leia Também

Relatos de viagem

A decoada, o armau e história de pescador no Pantanal do Nabileque

Mais Relatos de Viagem

Megafone

O meio ambientalismo nunca preocupou-se com o meio ambiente. Suas ações são histéricas ou fanáticas em defender interesses inconfessos

Armando Arruda Lacerda, pantaneiro

Vídeos

As 10 cidades mais ricas em espécies de aves

Mais Vídeos

Eco Debate

PAULO DE GODOY

Os desafios da sustentabilidade da jornada de dados para IA

ARMANDO ARRUDA LACERDA

Pantaneiros informam: respeitar não é idolatrar animais

FREDERICO BUSSINGER

Água, chuvas, enchentes: Lições aprendidas e a aprender