quarta, 12 de dezembro de 2018
'PORTUÑOL'

Embratur lança campanha para atrair os ‘hermanos’

20 DEZ 2017 - 12h38Por Redação

Já está no ar, em toda a América Latina, a nova campanha da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo): "Aqui hablamos Portuñol: en Brasil todo mundo se entiende". Por meio de uma linguagem predominantemente digital, a ideia é atrair ainda mais os nossos vizinhos argentinos, uruguaios, paraguaios, bolivianos, peruanos, equatorianos, chilenos e colombianos para desfrutar o sol, praias, natureza e, é claro, a hospitalidade do povo brasileiro.

“Apesar de sentirem-se em casa por aqui, percebemos que a diferença de idiomas ainda é uma barreira, por isso o mote da campanha ser o ‘Portuñol’. Com bom humor, e tendo em vista que espanhol e português são línguas irmãs, com muitas semelhanças apesar de todas as diferenças, essa barreira será facilmente transposta”, afirmou o presidente da Embratur, Vinicius Lummertz.

Para Lummertz, não é só sobre um jeito diferente de falar. “É sobre um País que está disposto a combinar sotaques e palavras para que cada visitante se sinta acolhido, esperado, celebrado. É sobre um povo que se esforça para entender o visitante. E que tem alegria em fazê-lo. Essa combinação de duas línguas é mais uma prova de que o brasileiro é fruto de muitas misturas que deram certo. E que essa nossa capacidade de abraçar outras culturas é o que faz a diferença na experiência de quem vem nos visitar”, disse o presidente. 

De acordo com o diretor de Marketing e Relações Públicas do Instituto, Walter Vasconcelos, a nova campanha contempla dois filmes; oito vídeos em ‘Portuñol’ com a youtuber Consuelo #dicaboa; um Guia de Expressões em ‘Portuñol’ em formato colaborativo; playlists de verão no Spotify, além de ações no Instagram, Facebook e Twitter. “Além disso, no VisitBrasil ¬– portal oficial da Embratur para divulgar o Brasil no exterior –, o trade encontra um kit completo de peças para download gratuito”, informou.

Leia Também

Relatos de viagem

Conte sua aventura aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

“O que ocorreu com as águas cristalinas de Bonito é muito grave. A solução para preservar aquele santuário não é passar uma pomada, é cirúrgico. Ali não é lugar para plantar soja”

Carlos Marun, ministro da secretaria de Governo da Presidência da República

Vídeos

Rally dos Sertões:largada inédita

Mais Vídeos

Eco Debate

CIRO ANTONIO ROSOLEM

O mito da água gasta pelo agronegócio

PAULO STUCCHI

Voluntários, escravos e pobres: os rostos anônimos da Guerra do Paraguai

JAIME VERRUCK

Meio Ambiente: transversalidade, governança e protagonismo