terça, 21 de janeiro de 2020
DOCUMENTÁRIO

Pantanais do Pantanal, o filme, aborda a harmonia homem-natureza

04 JUL 2017 - 21h22Por Redação

Foi lançado no dia 30 de junho o documentário “Pantanais do Pantanal” que é o 6º longa-metragem com assinatura do casal de sócios da Código Solar Produções, Marcelo de Paula (direção, fotografia e roteiro) e Carla Mendes (edição e produção). O evento aconteceu no Instituto Moreira Salles, Rua Marques de São Vicente, 476, Gávea – RJ),fechado para convidados, patrocinadores e profissionais da mídia.

Com apenas 8 anos de idade, fazendo pequenas intervenções como câmera adicional, a participação de Morgana Mendes Paula Carneiro, filha do casal Marcelo e Carla, na equipe de produção de imagens é outro destaque do filme. Em Coxim (MS), o documentário será exibido no dia 7 de Julho, no auditório da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), às 16 horas.

No longa são expostos o turismo e a cultura corumbaense, sendo mais um importante instrumento de divulgação do destino Corumbá Incrível Pantanal, com exibição em várias cidades do Brasil e do mundo. A apresentação em Corumbá será em data a ser definida.

A prefeitura de Corumbá foi representada pela diretora-presidente da Fundação de Turismo do Pantanal, Maria Marjú Azambuja Venturini. Participaram também os empresários de Corumbá Maria Tereza, da Saltenharia do Nandinho; Fernando Barros, da Pousada Mangabal; e Alessandro Venturini, do Passo do Lontra Parque Hotel (Estrada Parque). 

Juma Marruá

Numa expedição de dois meses por 11 (onze) sub-regiões do Pantanal, entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, a menina Morgana encarnou a personagem de Juma Marruá, da novela Pantanal, e fez história por onde passou: primeira criança a pisar na Estação Ecológica de Taiamã; ficou frente a frente com várias onças, jacarés, queixadas e demais animais da fauna da região. Andou pela primeira vez de bimotor, voadeira, veículos de safári e experimentou várias iguarias da culinária pantaneira, tais como caldo de piranha, sopa paraguaia, arroz carreteiro, saltenha, carne de jacaré, peixes e saboreou a erva do tereré.

Mais de 10 mil km rodados para contar essa inédita história das 11 subdivisões do Pantanal. Ao todo foram 13 municípios selecionados como sets: Porto Murtinho, Aquidauana, Rio Verde, Sonora, Coxim, Miranda, Bodoquena e Corumbá (MS) e Cáceres, Poconé, Barão de Melgaço e Santo Antônio do Leverger (MT).

Depoimentos

A expedição ainda rodou nas empoeiradas Transpantaneira (MT); Estrada Parque Pantanal; Estrada Parque de Piraputanga (Aquidauana) e a MS 228, mais conhecida como Estrada do Corixão, em Corumbá. Sem contar as inúmeras vias de acesso às fazendas que apoiaram o projeto: Pouso Alegre Lodge; Jaguar Ecological Reserve; Haras Bafo da Onça da Araras Pantanal Eco Lodge (MT) e Fazenda Igrejinha; 23 de Março; Fazenda Pouso Alto – Pousada Mangabal; Passo do Lontra Parque Hotel; Fazenda São João; Fazenda Vitrine; Fazenda São José – Pousada Aguapé e Fazenda Baía Grande de Rio Verde (MS).

Carla Mendes, Marcelo de Paula e a pequena Morgana

A Produção percorreu de voadeiras, chalana, balsa de carro e barco hotel Jaguar do Pantanal inúmeros rios que compõem a região do Pantanal: Paraguai, Miranda, Taquari, Negro, Aquidauana, Abobral, Jauru, Feioso, Piquiri, Correntes, 3 irmãos, Rio Verde, Salobra, Vermelho, Cuiabá e outros.

Imagens aéreas produzidas por voo de avião bimotor e drones e imagens subaquáticas compõem as belas cenas do filme. Foram registrados mais de 25 depoimentos para o filme com temas que abrangem o roteiro: cavalos pantaneiros, pesca, gado caracu e nelore, Guerra do Paraguai, ecoturismo, estação ecológica de Taiamã, chapéu carandá, construção da Transpantaneira e da Estrada Parque Pantanal, ocupação humana, pesquisas científicas etc.

Descendo o Taquari

Com lentes de longo alcance e totalmente em HD, foram filmados mais de 50 espécies da fauna pantaneira, com destaque para nove onças em diferentes locais e atividades, um bando de queixadas atravessando o Rio Paraguai, jaguatirica, casal de araras-azul e de capivaras acasalando, urutau, Tuiuiú pousando no ninho, porco monteiro com filhotes, ema chocando mais de 30 ovos, todas as espécies de cervo da região e inúmeras aves!

Totalmente original, a trilha sonora é outro destaque do filme. Composições temáticas nas mãos do carioca Zé Neto, produtor musical, presidente da Musimagem Brasil, compositor e violonista que já tocou com Suely Costa, Fátima Guedes, Sebastião Tapajós, Robertinho Silva e outros. E uma maravilhosa cena gravada numa chalana descendo o rio Taquari, com as violas pantaneiras dos músicos de Coxim, Adão Reis e Kurikaka.

Entre pilotos de voadeiras, guias e técnicos de cinema, a equipe contou com mais de 10 integrantes ao longo da expedição. Sem contar com profissionais de peso que estão envolvidos na pós-produção para correção de cor e mapas gráficos. O link do documentário “Pantanais do Pantanal” no Facebook tem o trailer do filme, com mais de 71 mil visualizações. Uma média alta para um filme independente.

Leia Também

Relatos de viagem

Enfim, no marco zero da Ruta 40. Missão cumprida, uma façanha!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Se você acha a aventura perigosa, tente a rotina, é mortal

Paulo Coelho, jornalista, escritor

Vídeos

Jornada das Tartarugas

Mais Vídeos

Eco Debate

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

Pequenas Centrais Hidrelétricas – PCHs

HEITOR FREIRE

O Poder do Silêncio

MARCIA HORITA

Atentos e mobilizados na defesa da Mata Atlântica