sábado, 24 de fevereiro de 2024
iCMBio GARANTE

TÉCNICA INOVADORA PARA PREVENÇÃO DE INCENDIOS NO PANTANAL

15 JUN 2021 - 10h11Por REDAÇÃO

Nos meses de julho, setembro e novembro deste ano, o Pantanal vai receber, pela primeira vez, ações de prevenção a incêndios florestais pelo Manejo Integrado do Fogo (MIF). Vinculado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) vai estar na linha de frente do projeto Rede Pantanal, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), realizando ações de queima controlada.

A técnica inédita para o bioma será executada em uma unidade do Estado de Mato Grosso e em duas regiões de Mato Grosso do Sul, respectivamente a RPPN Sesc Pantanal, o município de Corumbá e a Terra Indígena Kadiwéu. Para a seleção das áreas, foram consideradas a flora e os níveis de inundação locais. 

O ICMBio, além de participar do Rede Pantanal com os próprios servidores, tem atuado na capacitação dos brigadistas e servidores atuando nas localidades. Além disso, o órgão vai orientar e coordenar as ações de queima controlada, monitoramento e a avaliação em quatro parcelas de cada uma das três unidades escolhidas para o projeto piloto.

A cada mês — julho (antes da seca), setembro (durante a seca) e novembro (início da cheia) —, três parcelas serão queimadas e uma não, para que possam ser comparadas. As técnicas do MIF simulam a queima natural, eliminando material combustível sobre o solo com o uso de equipamentos específicos, que direcionam pequenos focos de fogo controlado no terreno. 

Parte dos novos brigadistas vai atuar no Parque Nacional da Serra da Bodoquena, situado em Bonito, Jardim, Bodoquena, Miranda e Porto Murtinho

A medida faz parte das ações para prevenção e combate a incêndios florestais que vêm sendo realizadas pelo ICMBio em vista da seca sazonal e está alinhada ao treinamento de brigadistasqueimas controladas, a aquisição de viadturas, o investimento em aeronaves, a contratação de mais de 130 brigadistas para a Brigada Pronto Emprego, formada para acionamento imediato para operar em todos os biomas do Brasil, além de mis de mil brigadistas para atuação local.

Compra de aeronaves

O ICMBio lançou licitação para a contratação de aviões e helicópteros a serem empregados no combate a incêndios florestais em unidades de conservação federais e seus entornos, com investimento em torno de R$ 115 milhões.

Serão 16 aviões para combate direto a incêndios florestais e até 8 helicópteros para apoio logístico aos brigadistas. O objetivo da contratação é apoiar as equipes de solo em ocorrências dentro do período de emergência ambiental da temporada da seca.

Com 500 horas de voo, os aviões no modelo Air Tractor têm capacidade de lançar até 2.500 litros de água por viagem. Eles serão distribuídos entre as bases de Cuiabá (MT), Brasília (DF), Santana do Riacho (MG) e Lençóis (BA) e poderão ser utilizados para reforçar o combate ao fogo em qualquer outra área do território nacional. Já os helicópteros serão distribuídos entre as bases de Brasília (DF) e Belo Horizonte (MG) e contarão com 420 horas de voo. No caso dos Air Tractors, a aquisição representa um aumento de 60% em comparação ao ano anterior.

Entre as principais contribuições dos helicópteros estão alcançar áreas de difícil acesso, deslocar servidores e cargas com maior agilidade e apoiar o monitoramento aéreo das áreas protegidas. Os Air Tractors contribuem, em especial, com lançamentos de água, que podem combater os incêndios diretamente, ou apenas amenizar a intensidade do calor e a altura das chamas, a fim de retardar o avanço das linhas de fogo e permitir a ação dos combatentes em solo com mais efetividade.

Air Tractor, aeronave com capacidade para lançamento de água, também será adquirido pelo Governo de Mato Grosso do Sul

Mais brigadistas

Também foram lançados 62 editais para contratação de brigadistas que atuarão no combate a incêndios em parques nacionais, dentre os quais a Serra da Bodoquena, em Mato Grosso do Sul, e outros tipos de unidades de conservação federais por todo o Brasil. Nos editais estão previstas mais de 950 vagas para os cargos de brigadistas e chefes de esquadrão.

A seleção dos inscritos inclui testes de aptidão física e capacidade de utilização de ferramentas agrícolas, além de análise curricular previamente às contratações, com duração de até 24 meses, podendo ser prorrogadas por mais 12 meses.

Os cargos estão abertos para brigadistas e chefes de esquadrão, que atuarão nas áreas de agente de apoio ao monitoramento ambiental e patrimonial, bem como na prevenção e combate a incêndios. As contratações irão fortalecer as operações que integram o programa de combate ao fogo que o ICMBio vem implementando há alguns meses, complementando a aquisição de veículos, treinamento de brigadistas fixos e queimas controladas em parques por todo o País.

As vagas contemplarão as regiões centro-oeste, sudeste e norte do Brasil, onde há mais registros de incêndios florestais nos meses do período da seca. A incidência do fogo descontrolado nesta época do ano provoca danos ao meio ambiente e também à saúde da população no entorno das unidades de conservação.

Leia Também

Relatos de viagem

A decoada, o armau e história de pescador no Pantanal do Nabileque

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Fogo não é mais normal nem cultural em MS. Esta é a primeira ruptura. Vamos trabalhar muito forte neste ano no manejo integrado e prevenção do fogo

Jaime Verruck, secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação

Vídeos

Esportes radicais: calendário de 2024

Mais Vídeos

Eco Debate

ZECA CAMARGO

Dentro da Terra, dentro de mim

Silvio de Andrade

Desembaraçando pantaneiros dos antropizadores 

AFONSO CELSO VANONI DE CASTRO

"Ameaças são naturais, desastres não"