quinta, 23 de maio de 2024
HISTÓRIA

Forte Junqueira e Base Naval de Ladário são tombados pelo Iphan

21 MAI 2023 - 09h27Por SILVIO DE ANDRADE

O Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) publicou, no Diário Oficial da União de 18 e maio, o tombamento definitivo de duas fortificações em Mato Grosso do Sul. São elas: Forte Junqueira, em Corumbá, e muros da Base Naval, em Ladário, incluindo 15 peças de artilharia a carregar pela boca.

A histórica cidade de Corumbá conta com outros prédios e monumentos tombados, como o conjunto arquitetônico do porto geral, a ponte ferroviária (sobre o Rio Paraguai) Eurico Gaspar Dutra, o Forte Coimbra, Catedral de Nossa Senhora da Candelária, antigo presídio (Casa do Artesão), Instituto Luiz de Albuquerque (Ila), praças da República e da Independência e antiga prefeitura.

O edital de tombamento definitivo foi assinado pelo presidente do Iphan, Leandro Grass, e traz outras fortificações dos estados do Pará, Roraima e Maranhão. No caso dos bens de Mato Grosso do Sul, o processo teve início em 2010.

Forte Junqueira

O Forte Junqueira foi construído após a Guerra do Paraguai (1865/1871), as margens do Rio Paraguai. A fortaleza militar possui 12 canhões de 75 mm, fabricados pela indústria inglesa Fried Krupp, por volta de 1872, e nunca foram usados. As paredes do forte são de calcário e têm três metros de espessura.

A fortificação está inserida no roteiro turístico de Corumbá e representa a perseverança do povo corumbaense, pois fez parte de uma rede de fortificações construídas após a Guerra da Tríplice Aliança. Sua construção fomentou o crescimento econômico local através do princípio da segurança.

Forte Junqueira, no alto da barranca do Rio Paraguai, é aberto à visitação agendada

Em 1872, foram construídos cinco fortes com objetivo de reorganizar o sistema defensivo da cidade de Corumbá. Dentre eles, o Forte Junqueira, o único que permanece com a mesma estrutura da época e administrado pelo 17º Batalhão de Fronteira. 

“Para nós, é uma honra, um orgulho preservar e administrar o Forte Junqueira, um patrimônio histórico que está aberto à visitação. Convido a todos a conhecer o nosso Forte Junqueira”, afirmou o comandante do 17º B Fron, coronel do Exército Leandro Pimentel.

O Forte Junqueira está aberto para visitação pública de terça a domingo, das 9h às 16h. Para fazer visita em grupo, é necessário agendar de forma antecipada.

Base Naval

O 6º Distrito Naval, em Ladário, é originado do Arsenal da Marinha, criado em 1827, em Cuiabá (MT). Sua instalação na cidade vizinha a Corumbá deu-se a partir de 1873. Na entrada da fortificação, destaca-se a réplica do Arco do Triunfo, de Paris.

Além de sua missão de resguardar a fronteira oeste e o domínio brasileiro sobre as águas do Rio Paraguai e afluentes, a base naval teve e continua tendo forte influência na cultura local. A presença dos marinheiros oriundos do Rio de Janeiro contribuiu para inserir o samba como uma das paixões dos ladarenses e corumbaenses. Em Corumbá, realiza-se o melhor carnaval de rua do interior do Brasil.
 

Leia Também

Relatos de viagem

A decoada, o armau e história de pescador no Pantanal do Nabileque

Mais Relatos de Viagem

Megafone

O meio ambientalismo nunca preocupou-se com o meio ambiente. Suas ações são histéricas ou fanáticas em defender interesses inconfessos

Armando Arruda Lacerda, pantaneiro

Vídeos

As 10 cidades mais ricas em espécies de aves

Mais Vídeos

Eco Debate

PAULO DE GODOY

Os desafios da sustentabilidade da jornada de dados para IA

ARMANDO ARRUDA LACERDA

Pantaneiros informam: respeitar não é idolatrar animais

FREDERICO BUSSINGER

Água, chuvas, enchentes: Lições aprendidas e a aprender