quarta, 12 de dezembro de 2018
VITRINE

Artesãos levam belezas de MS à feira nacional em BH

06 DEZ 2018 - 09h00Por MÁRCIO BREDA

Mais uma vez a arte produzida por artistas de nosso Estado e inspiradas nas belezas sul-mato-grossenses estarão presentes na Feira Nacional do Artesanato, aberta no dia 4 de dezembro em Belo Horizonte (MG). A participação e comercialização de peças do nosso artesanato acontece com o suporte da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), que garante o transporte de centenas de obras até o local de exposição.

Participam da Feira artesãos vinculados à Associação de Produtores de Artesanato e Artistas Populares do Mato Grosso do Sul e da União Estadual dos Artesãos do Estado de Mato Grosso do Sul. Já dentre os artesãos individuais foram selecionados Ana Vitorino da Silva Leodério e Ariele Verdigilio, que levará peças da Aldeia Kadiwéu Alves de Barros, na região de Porto Murtinho.

As peças do artesanato sul-mato-grossense ocuparão um espaço de 60 metros quadrados especialmente dedicado à colorida e diversificada arte produzida em diferentes pontos do Estado.

A Feira Nacional do Artesanato contará também com a participação de Cláudia Cristina Benites Veiga Castelão e Silvia Stumpo, que irão expor suas obras no espaço Sebrae, cada uma com um estande de 6m².

Quem também participa do evento é o mestre artesão Rodrigo Avalhaes Marçal, que terá obras expostas no espaço de 16m² especialmente dedicado aos grandes “professores” desta arte. Especialista em peças de cerâmica, Rodrigo é filho de Júlio Cesar Nunes Rondão, que deixou grande legado no artesanato de Mato Grosso do Sul, sendo considerado um dos grandes mestres artesãos da Arte Popular.

Seus aprendizes buscam exprimir a sutileza e a autenticidade dada por ele a peças que se tornaram símbolo do Estado, como as Onças, vendidas na Casa do Artesão de Campo Grande e fora do Estado.

Rodrigo também participou do projeto Sapicuá Pantaneiro – que nasceu em 2003 com o objetivo de resgatar, desenvolver e incentivar o artesanato da região do Pantanal de Mato Grosso do Sul, preservando a natureza, a cultura e suas tradições.

Valorização

A FCMS, por meio da Gerência de Artesanato, desenvolve políticas públicas que proporcionam a geração de emprego e renda e a inclusão social. Busca ainda a organização de núcleos de artesanato nos municípios, a inclusão do artesanato sul-mato-grossense no mercado competitivo, a melhoria da qualidade de vida dos artesãos e a divulgação da cultura regional.

O Estado já foi representado em mais de 21 Feiras Nacionais de Artesanato nos últimos anos: Finnar (Brasília), Arte Santo (Vitória / ES), Mãos de Minas (MG), Salão Internacional de Artesanato (Brasília), Fenearte (Olinda / PE), Brasil Original (São Paulo / SP), Feira de Tiradentes (MG), Craft Design (São Paulo / SP), Brasil Central Week – Edições Brasília e Mato Grosso do Sul. Participaram 20 núcleos de produção artesanal e mais de dois mil artesãos de todas as regiões do Estado.

Outras informações podem ser obtidas na Gerência de Desenvolvimento de Atividades Artesanais pelos telefones (67) 3316-9107 / 9152 ou pelo e-mail (artesanato.fcms@gmail.com)

 

 

Leia Também

Relatos de viagem

Conte sua aventura aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

“O que ocorreu com as águas cristalinas de Bonito é muito grave. A solução para preservar aquele santuário não é passar uma pomada, é cirúrgico. Ali não é lugar para plantar soja”

Carlos Marun, ministro da secretaria de Governo da Presidência da República

Vídeos

Rally dos Sertões:largada inédita

Mais Vídeos

Eco Debate

CIRO ANTONIO ROSOLEM

O mito da água gasta pelo agronegócio

PAULO STUCCHI

Voluntários, escravos e pobres: os rostos anônimos da Guerra do Paraguai

JAIME VERRUCK

Meio Ambiente: transversalidade, governança e protagonismo