quinta, 22 de agosto de 2019
HISTÓRIA

Antiga indústria do charque, Descalvados é roteiro de ecoturismo

Fazenda centenária que exportava carne bovina para a Europa tem casarões do período colonial

29 JUL 2019 - 10h51Por André Souza, G1 MT/REDAÇÃO

Em posição estratégica às margens do Rio Paraguai, em Cáceres (MT), a Fazenda Descalvados viveu seu auge no período colonial, quando exportava produtos para a Europa e abatia cerca de 20 mil cabeças de gado por ano. Pouco mais de 140 anos depois, embarcações continuam a aportar na fazenda, mas com outro propósito: o ecoturismo. A estrutura, que é tombada pela Secretaria Estadual de Cultura de Mato Grosso, fica a cerca de 100 km de Cáceres, no Pantanal Mato-grossense.

Durante a Primeira Guerra Mundial, diante da escassez de carne na Europa, a Fazenda Descalvados foi o pilar da produção de charque e carne industrializada. Nesse período, toneladas de carne enlatada foram enviadas pelo Rio Paraguai. A produção foi possibilitada por expansionistas belgas.O primeiro proprietário da fazenda foi João Carlos Pereira Leite, que a recebeu de doação em retribuição pela luta na Guerra do Paraguai.

A nova opção de ecoturismo fica distante aproximadamente 150 km, por rio, abaixo da cidade de Cáceres, município distante 200 km (por asfalto, da capital, Cuiabá). Suas vias de acesso são um atrativo à parte, o acesso pode ser feito por rio, saindo de Cáceres, com duração de aproximadamente de 2,5 h, ou partindo de Cáceres via terrestre (estrada de chão) por 80 km (1,50 h de viagem), e após, mais 40 minutos de barco até a pousada.

Significado histórico

Em 1895, o uruguaio Jayme Cibils Buchareo compra a fazenda e dá início a indústria extrativista na propriedade. A estrutura da fazenda seguia os mesmos moldes das grandes propriedades da época: casa grande, morada dos colonos, armazém, igreja, praça, oficina, casa de administração, curral, matadouro e galpão.

Por volta do ano de 1900, a produção de gado diminuiu e foi preciso adquirir gado de outras fazendas. As dificuldades fizeram com que os donos investissem no extrativismo mineral e na borracha.

“A crise que se abateu sobre a pecuária na região, aliada a outros fatores técnicos e de mercado, levou ao declínio da propriedade. Muito do maquinário da fábrica, sua caldeira, as oficinas e marcenaria e um antigo caminhão encontram-se, ainda hoje, dispostos na sede da fazenda, mas, a despeito de seu significado histórico e do interesse turístico, abandonados à ação do tempo”, conta o pesquisador Álvaro Banducci Júnior.

Hoje, o parque industrial foi desativado e a pecuária deu lugar ao ecoturismo, com a restauração dos casarões construídos no período colonial. Entre as atividades desenvolvidas na Pousada Descalvados estão: pesca, focagem noturna, safári fotográfico, passeios de barco e observação de onças.

 

Lugar de onça-pintada

A Pousada Descalvados te levará a uma experiência inédita no coração do Pantanal – uma história a ser contada! Imagine-se num cenário rural em pleno século XIX, no ano de 1.873, numa grande fazenda de pecuária, localizada na maior reserva de biodiversidade do planeta, onde se criam cabeças de gado dividindo o espaço com a fauna pantaneira ao longo dos seus 600 mil hectares?

Os hóspedes poderão desfrutar dos prazeres do eco turismo e da pesca esportiva, além de poder contemplar a natureza selvagem com grande variedade de fauna e flora e, em especial, a grande quantidade de onças-pintadas (com maior concentração destes animais em todas as Américas).

Paisagem deslumbrante aliada a um conjunto de construções com mais de um século de existência, num local que nos leva ao passado histórico do início da colonização do Pantanal Mato-Grossense. Você estará na sede desta fazenda, que é construída por um conjunto arquitetônico eclético, rico por sua diversidade, seguindo os padrões das grandes fazendas da época.

Infraestrutura

A pousada conta com, restaurante, onze apartamentos triplos com camas individuais (ou reversíveis para cama de casal), ar condicionado de 18.000 btu’s, banheiro privativo, TV LCD 32″, e frigobar. Disponibiliza ainda de barcos de 5,5 ou 7 metros, com motores de 15/20/40 hp, e pista de pouso com 850 metros (em expansão para 1.150 metros).

As atividades: focagem noturna, safári fotográfico, passeio de barco, pesca de piranha, pesca esportiva, contemplação da fauna e flora e observação de onças (pacotes específicos).

Mais informações: www.lendaturismo.com.br/descalvados

Leia Também

Relatos de viagem

Como pescar mudou a minha vida

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Nossa maneira de viver carece de sentido

Richard Powers, escritor norte-americano

Vídeos

Turma do Labareda - conversa sobre incêndios florestais

Mais Vídeos

Eco Debate

ODILON DE OLIVEIRA

Confisco de propriedades rurais

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

Grande Circo Taquari

HEITOR RODRIGUES FREIRE

Significado do Solstício