terça, 23 de abril de 2019
UM MARCO

Airbnb comemora 500 milhões de chegadas de hóspedes

10 ABR 2019 - 15h31Por REDAÇÃO

Em 2007, três viajantes chegaram para uma conferência de design em São Francisco e se hospedaram na casa da rua Rausch, dos cofundadores do Airbnb, Brian Chesky e Joe Gebbia. Embora não soubessem disso na época, essas três pessoas (Michael, Kat e Amol) se tornariam os primeiros membros da comunidade global de hóspedes e anfitriões do Airbnb, que abrange atualmente mais de 191 países e 81.000 cidades em todo o mundo. E hoje, a plataforma celebra mais um novo marco: meio bilhão de hóspedes já fizeram check-in em imóveis em todo o mundo desde sua fundação. 

O Airbnb se orgulha por ser hoje uma plataforma completa de viagens que combina onde você fica, o que você faz e como chegar lá, tudo em um só lugar. Michael, Kat e Amol foram os primeiros três hóspedes; agora, uma década depois, três hóspedes entram em um imóvel anunciado no Airbnb a cada meio segundo, apenas na América Latina, a cada noite o Airbnb recebe uma média de 157 mil chegadas de hóspedes. Estes hóspedes podem escolher entre 6 milhões de casas, yurts, casas na árvore, barcos e muito mais, espalhados em todos os continentes, bem como mais de 25 mil experiências disponíveis em mais de mil cidades.

O marketplace de acomodações do Airbnb oferece acesso a mais de 6 milhões de espaços únicos em mais de 81 mil cidades e 191 países. Com as Experiências, as pessoas podem vivenciar um lado diferente de um destino por meio de mais de 25 mil atividades únicas, desenvolvidas por locais, em mais de mil destinos em todo o mundo. O Airbnb é uma plataforma que conecta pessoas, beneficiando todas as partes interessadas, incluindo anfitriões, hóspedes, funcionários e as comunidades em que atua.

Anfitriões ganharam US$ 65 bilhões

Desde a primeira estada hospedada por Brian e Joe em São Francisco, a comunidade do Airbnb cresceu rapidamente expandindo-se para quase todos os cantos do mundo. A plataforma oferece viagens mágicas, autênticas e únicas, e permite um empoderamento econômico a milhões de pessoas. A renda extra gerada pela locação por temporada do Airbnb para seus anfitriões é calculada em US$ 65 bilhões desde a sua fundação.

Casas e propriedades únicas

Esses 500 milhões de hóspedes foram recebidos em propriedades espalhadas por todo o mundo, quase 34 milhões apenas na América Latina, incluindo uma grande variedade de anúncios incomuns. O Airbnb conecta atualmente seus usuários a 6 milhões de lugares para ficar, dentre eles mais de 14 mil minicasas, mais de 4 mil castelos e mais de 2.400 casas na árvore. O quarto privativo mais reservado da história do Airbnb é em um castelo na Irlanda com mais de 600 anos, que o anfitrião Peter passou mais de uma década restaurando.

 E mesmo com o crescimento da oferta de casas, que impulsionou o melhor ano do Airbnb em 2018, o número de quartos disponíveis no Airbnb em propriedades categorizadas como hotéis boutique e pousadas mais que dobrou. Os hóspedes dessas propriedades avaliaram suas estadas em média 4,7 de cinco estrelas, a mesma classificação que a média de toda a plataforma.

Comunidade de anfitriões

Ao longo dessa década algumas coisas permaneceram constantes no Airbnb. Durante anos, o anúncio mais popular da plataforma foi o Mushroom Dome em Aptos, na Califórnia, que ainda hoje é a casa mais reservada do Airbnb. Os anfitriões Kitty e Michael recebem pessoas desde 2009, se tornaram um dos primeiros anúncios localizados fora de uma grande cidade. Desde então, eles acumularam quase 1.300 avaliações, com pessoas vindas de todo o mundo para ficar em seus minúsculos 30 metros quadrados. 

Cidades com mais de mil anúncios

Mais de 75 cidades em todo o mundo já receberam pelo menos 1 milhão de viajantes. À medida que a comunidade do Airbnb cresceu, a distribuição geográfica dos viajantes também se expandiu. Em 2009, 86% de todas as chegadas de hóspedes do Airbnb estavam em imóveis anunciados nos 10 maiores mercados da plataforma. Em 2013, esse percentual caiu para 34%. Em 2018, apenas 13% das chegadas de hóspedes foram nesses 10 destinos. Hoje, mais de 900 cidades em todo o mundo têm pelo menos mil anúncios e 148 delas estão na América Latina.

Todas as noites, o Airbnb conecta hóspedes a anfitriões em mais de 191 países diferentes. Na América Latina a noite com o maior número de pessoas dormindo em um imóvel alugado pela plataforma foi em 1º de janeiro de 2019, quando mais de 624 mil viajantes estiveram hospedados simultaneamente. A comunidade de Cuba, que passou a fazer parte do Airbnb em 2015, já recebeu pessoas de 108 nações. Os anfitriões nos Estados Unidos, por sua vez, já registraram hóspedes de quase todos os países ou territórios da Terra. O Airbnb tem viajantes do Lesoto hospedados na Bulgária; e hóspedes da Noruega em casas do Djibuti; e pessoas vindas da Groenlândia alugando imóveis no Camboja.

Leia Também

Relatos de viagem

Conte sua aventura aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Aqui no Pantanal, a gente apaga as luzes para acender as estrelas

ALEXANDRE COSTA MARQUES, Pousada Baía Grande, Miranda (MS)

Vídeos

Taquari, o desastre anunciado

Mais Vídeos

Eco Debate

LEIDE TAKAHASHI

A natureza é o melhor remédio

CARLOS ARAKAKI

Zagaia Eco Resort faz parte do Turismo Sustentável

ARMANDO LACERDA

Pantanal, Mata Atlântica e Cerrado: compensação e serviços ambientais