sexta, 20 de maio de 2022
BIOPARQUE PANTANAL

REPRODUÇÃO INÉDITA NO MUNDO DE ESPÉCIE DESCOBERTA EM MS

O Tetra de cauda vermelha veio do rio Correntes e será objeto de estudo de especialistas

10 MAI 2022 - 10h50Por REDAÇÃO

Espécie nova para a Ciência, descoberta pouco mais de dois anos em uma fluente do Rio Correntes, entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o Tetra de Cauda Vermelha, de nome científico Astyanax sp, foi reproduzido de forma inédita no mundo no Bioparque Pantanal.

O maior complexo de água doce do mundo, construído pelo Governo do Estado, fica localizado no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande (MS). No local, vivem 220 espécies de animais do bioma Pantanal e de outras regiões do planeta.

Segundo o biólogo do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) e curador do bioparque, Heriberto Gimênes Junior, essa espécie (de lambari) tem um potencial ornamental muito grande e foi a primeira a ser reproduzida dentro do complexo, no Tanque Veredas, o primeiro tanque a ser habitado por peixes desde a inauguração do espaço, em março deste ano.

Reprodução foi provocada por estresse durante transporte e também por mudança de temperatura da água. Fotos: Bruno Rezende

O nascimento

Conforme explica Heriberto, um dos fatores que levou a reprodução foi o estresse provocado pelo transporte até o local.

“Quando as matrizes estão prontas para reprodução, principalmente esse gênero de lambari, algum estresse pode provocar a reprodução. Então, provavelmente essa transferência provocou esse estresse neles e quando chegaram aqui desovaram”, explicou.

Pesquisador Heriberto Gimenes

O curador citou ainda outros fatores que também podem ter contribuído para o nascimento de filhotes, como a mudança de temperatura e parâmetros da água.

Por ser uma espécie nova, pouco se sabe sobre ela, que será objeto de estudo por especialistas. 
De acordo com o curador do complexom aproximadamente 150 filhotes nasceram nessa remessa.

“Macho e fêmea liberaram os gametas e os ovos aderem em folhas ou paredes do tanque, dependendo da temperatura, demoram de um a dois dias para eclodir”, comentou.
 
Entre as principais características da espécie estão o tamanho, que pode variar entre 5 a 13 centímetros, e a cor do corpo que pode variar do prateado ao verde oliváceo. Já as nadadeiras podem ser da cor laranja ou vermelha.

 

Importância da espécie

Apesar de já existir há milhares de anos, sua descoberta tem um valor grande para a ciência. Para Heriberto a reprodução do Tetra de cauda vermelha em um aquário contribui para sua preservação.

“Ela veio de um lugar restrito, um rio que sofre muito impacto com relação a cana, a soja e o gado. A tendência é que esse rio sofra muito com o desmatamento e provavelmente quando o rio é prejudicado, as espécies que ali estão, também são prejudicadas, pois perdem a proteção e a mata ciliar”, explicou.

Um problema também enfrentado pela degradação do ambiente é a falta de alimento e qualidade da água que prejudicam os diferentes animais do ambiente.

O biólogo destacou que a principal função de um aquário é a preservação, sendo assim a reprodução acontecer dentro dele é um ganho importante para a Ciência. 

“Será possível entender como eles reproduzem, quantos filhotes nascem, qual o ciclo, quanto tempo demora para eclodir o ovo, quanto tempo demora para o filhote chegar na fase adulta. Isso pode vir a se tornar uma política de conservação para preservação da espécie”, concluiu.

Outras reproduções

Filhotes de outras sete espécies nasceram no Bioparque Pantanal e ajudam a fortalecer o povoamento do espaço que recebe visitas diárias. É o caso do Ciclídio Africano, no tanque que representa o continente africano; Raibowfih, tanque Lagoa australiana; Joaninha, tanque Terras alagadas; Lambari, tanque Baía (parte externa); Ciclídio anão, tanque Planície de inundação seca; Severo, tanque América – Amazônia submersa e Acará bandido, no tanque América (Amazônia submersa).

Serviço
A partir do dia 16 de maio, o Bioparque Pantanal abre agendamento de visitas para o mês de junho e apresenta duas novidades. A capacidade diária de visitantes aumenta de 600 para 1 mil e o cadastro terá como opção o grupo familiar, atendendo principalmente os sul-mato-grossenses. A visita é gratuita até o dia 31 de dezembro deste ano.

De acordo com o cronograma do complexo, todas as segundas e quartas-feiras serão dedicadas a visitas de estudantes. Terça, quinta e sábado será a recepção do público geral e na sexta-feira o espaço recebe organizações da sociedade civil e grupos técnicos.

Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail: [email protected] ou pelo WhatsApp: (67) 99217-8189.

Leia Também

Relatos de viagem

Conte suas aventuras aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Muitas pessoas falaram que a gente não ia terminar essa obra. Mas o Bioparque Pantanal se tornou motivo de orgulho pra mim e pra toda a população do Estado

Eduardo Riedel, ex-secretário de Infraestrutura de MS

Vídeos

Festival América do Sul Pantanal em Corumbá MS

Mais Vídeos

Eco Debate

IRAN COELHO DAS NEVES

Marechal da Paz: nossa dívida com Rondon

VIRGINIA VAAMONDE

O papel da sociedade para um Brasil mais sustentável

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

A malhada (parte final)