quarta, 21 de fevereiro de 2024
SEMANA SANTA

PMA apreendeu 210 kg de pescado e multou 30 pescadores

19 ABR 2022 - 11h31Por Silvio

A Polícia Militar Ambiental (PMA) autuou 30 pessoas e apreendeu 210 quilos de pescado durante a Operação Semana Santa, realizada nos rios do Estado no período de 12 a 18 de abril. O valor das multas aplicadas chegou a R$ 77 mil. 

O foco das fiscalizações foi a pesca predatória, mas também foi realizado o trabalho de prevenção a incêndios, com ações informativas e educativas da operação “Prolepse”.

Todas as 26 subunidades da PMA participaram da operação utilizando, até mesmo, efetivo administrativo para intensificar o policiamento. Ao todo foram abordados 1.507 veículos e embarcações e 2.570 pessoas foram fiscalizadas, das quais 30 autuadas por crime ambiental.

Durante a ação, aproveitando a presença de todo o efetivo a campo, a PMA intensificou os trabalhos informativos e educativos da operação “Prolepse”, de prevenção aos incêndios em Mato Grosso do Sul. Os policiais distribuíram os “folders” prestaram orientações às comunidades, com destaque para as reuniões nos assentamentos rurais.

Na Operação Semana Santa deste ano, foram registradas 30 autuações, 30% a menos pessoas por infrações ambientais com relação a 2021. Dessas 30 ocorrências, 21 foram relativas à pesca e dezenove na operação do ano passado (2021). Dos 21 autuados por pesca, 14 foram presos por pesca predatória e sete por pescar sem licença. 

Mais peixe apreendido

Apesar de número de autuados semelhantes, a quantidade de pescado apreendido (210 kg) este ano foi superior à operação de 2021 (82 kg). “Isso se deve ao fato de uma prisão de três paraguaios no município de Porto Murtinho, na fronteira com o Paraguai, com os quais foram capturados 160 kg de pescado”, informa o comando da corporação.

Com relação aos petrechos de pesca proibidos as apreensões de redes de pesca se destacaram pela menor quantidade relativamente a 2021, com 33 contra 102 redes em 2021. Só a retirada deste tipo de petrecho, mesmo que não se identifiquem os autores, já justifica a operação, devido ao alto poder de depredação de cardumes desse tipo de material. 

As multas aplicadas nessa operação (R$ 77.276,00) foram 24,5% inferiores à operação de 2021 (102.197,00). Multas com valores diferentes entre as operações dependem dos tipos de ocorrências, pois alguns tipos infracionais ambientais preveem multas elevadas.

“Porém, a quantidade de pessoas autuadas também foi significativamente inferior nesta operação, o que também influencia nos valores de multas”, explica a PMA.
 

Leia Também

Relatos de viagem

A decoada, o armau e história de pescador no Pantanal do Nabileque

Mais Relatos de Viagem

Megafone

O fogo tem devastado as unidades de conservação do Pantanal, porém as Ongs culpam os vizinhos pantaneiros. E ai MP?

Silvio de Andrade, jornalista

Vídeos

Esportes radicais: calendário de 2024

Mais Vídeos

Eco Debate

ZECA CAMARGO

Dentro da Terra, dentro de mim

Silvio de Andrade

Desembaraçando pantaneiros dos antropizadores 

AFONSO CELSO VANONI DE CASTRO

"Ameaças são naturais, desastres não"