quinta, 15 de abril de 2021
BIOMA

Chaves é o relator da lei de gestão e proteção do Pantanal

21 JUN 2017 - 23h51Por Redação

O senador Professor Pedro Chaves (PSC/MS) será o relator, na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, do Projeto de Lei que cria a Política de Gestão e Proteção do Bioma Pantanal, situado em áreas do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. O PLS 750\2011 é de autoria do senador licenciado Blairo Maggi (PR/MT) e conta com um substitutivo do senador Cidinho Santos (PR/MT).
Nesta segunda-feira (19), membros da assessoria do parlamentar sul-mato-grossense se reuniram em Brasília com dirigentes de ONGs que atuam na gestão e preservação do Pantanal, para discutir formas de aperfeiçoar o texto do projeto. O Objetivo é permitir o fomento a atividades produtivas que permitam geração de renda e garantam a proteção do bioma. Assim que for finalizado, o PLS será apresentado e votado na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) por meio de substitutivo.
“Nosso grande desafio será harmonizar o desenvolvimento da atividade produtiva com a preservação desse que, sem dúvida alguma, é um dos maiores patrimônios não só de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, mas de todo o mundo, que é o Pantanal. Temos que criar regras que permitam ampliar e geração de emprego e renda na região e, ao mesmo tempo, não deem margem à realização de atividades que venham a provocar danos ao meio ambiente”, argumenta Pedro Chaves.
Inovações
O texto original do projeto previa a suspensão por cinco anos, contados da vigência da lei, das atividades de pesca amadora e profissional no Pantanal. Blairo Maggi havia sugerido a medida com o objetivo de repor os estoques pesqueiros nos rios pantaneiros. O senador Cidinho considerou, entretanto, que essa precaução não possuía "base técnica" nem se harmonizava com a Lei da Aquicultura e Pesca (Lei nº 11.959/2009).
Em sua nova versão, o substitutivo inovou ao estabelecer medidas governamentais com vistas à implantação, nos limites do Pantanal, de programa de estímulo a iniciativas privadas de conservação ambiental. A providência guarda sintonia com as normas do Código Florestal (Lei nº 12.651/2012) e dá a base legal para pagamentos e incentivos de diversos tipos como forma de compensar ações de recuperação, conservação e uso sustentável da vegetação nativa.
Mato Grosso do Sul abriga dois terços do Pantanal e, por conta disso, não deverá ser descartada a apresentação de emendas na CAE. Depois de votado na CAE, o PLS 750/2011 segue para a Comissão de Meio Ambiente (CMA), em caráter terminativo.

Leia Também

Relatos de viagem

Conte sua aventura aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

A força não provém da capacidade física. Provém de uma vontade indomável

Mahatma Gandhi

Vídeos

Bonito Seguro - Pronto para te receber!

Mais Vídeos

Eco Debate

ARMANDO ARRUDA LACERDA

Páscoa 2021 no Pantanal

MÁRIO WILLIAM ESPER

Abundância de água, escassez de investimentos

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

Uma realidade vergonhosa