segunda, 20 de setembro de 2021
ALÔ, ONGS

Pantaneiros querem ser ouvidos nas discussões do Pantanal

23 ABR 2021 - 08h28Por SÍLVIO DE ANDRADE

O Sindicato Rural de Corumbá vai se unir às entidades rurais das cidades mato-grossenses de Poconé e Cáceres para fortalecer um movimento já iniciado no vizinho estado visando reivindicar a representatividade do homem pantaneiro em comissões que estão discutindo normativas ambientais e ações de combate aos incêndios florestais no Pantanal em tramitação no Congresso Nacional.

“Estão elaborando leis sem escutar o homem pantaneiro, que está há mais de 200 anos no Pantanal e sequer é ouvido ou convidado por algumas organizações, cujas finalidades também desconhecemos”, cobrou Luciano Leite, presidente do sindicato corumbaense. Ele disse que os pantaneiros também estão preocupados com a questão dos incêndios, cuja incidência este ano poderá ser tão crítica quanto o ano de 2020.

“Queremos participar das discussões e apresentar nossos estudos técnicos, que tem o embasamento e a chancela de uma Embrapa Pantanal, para isso queremos contar com o apoio das nossas lideranças políticas em Brasília”, completou o dirigente.

Frente Parlamentar

Os pantaneiros, em iniciativa semelhante aos produtores de Poconé, querem envolver as câmaras municipais e as lideranças regionais dos municípios de Mato Grosso do Sul situados dentro do bioma, fortalecendo assim um movimento que visa criar uma bancada pantaneira de lideranças políticas já articulada com a UCMAT (União das Câmaras Municipais de Mato Grosso).

Em Poconé, os vereadores pretendem legitimar a formação da Frente Parlamentar para Assuntos Ambientais –, em defesa do Pantanal e do homem pantaneiro. À frente da iniciativa está o vereador Fábio Oliveira e objetiva obter a adesão dos governos de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, prefeituras, governo federal, do Senado e Câmara dos Deputados, por meio das bancadas federais dos dois estados.

Dar voz ao pantaneiro

O vereador poconeano pretende realizar através da Câmara dos Vereadores um vídeo conferencia envolvendo todas as autoridades, lideranças políticas e entidades ligadas ao Pantanal, nos dois estados, tendo em vista que todas as reivindicações dos pantaneiros já foram oficiadas através da “Carta de Intenção em Defesa do Pantanal e do Homem Pantaneiro”.

“Há uma diferença entre o que o pantaneiro, que cuidou do Pantanal esses anos todos quer, e os ambientalistas. Aqui em Poconé acreditamos que devemos cuidar do homem pantaneiro, do ribeirinho e do meio ambiente, não somente do meio ambiente, imputando a condenação e prejuízos ao fazendeiro, pecuarista, hotéis e pousadas, pescadores e todas as famílias pantaneiras”, argumenta o vereador.

A meta do vereador é aproximar das discussões que ocorrem no Congresso Nacional, defendidas por institutos de pesquisa, governos, universidades e organizações da sociedade civil, “colocando o homem pantaneiro para ser ouvido de verdade”.

“Tudo que for determinado pelas futuras leis, ou por omissão a realidade do Pantanal irá refletir aqui, no homem pantaneiro. Vamos mais uma vez cobrar atenção ao verdadeiro homem pantaneiro que cuida do Pantanal há mais de 200 anos”, declara o vereador.

Leia Também

Relatos de viagem

Rota das emoções: lugares de ver Deus...

Mais Relatos de Viagem

Megafone

O turista estrangeiro que vier a Bonito e ao Pantanal e não avistar uma arara, uma sucuri, um peixe e uma onça-pintada a gente devolve seu dinheiro

Gilson Machado, ministro do Turismo, em MS

Vídeos

Campanha MS 'Desbravador de Destinos'

Mais Vídeos

Eco Debate

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

Os incêndios no Pantanal e seu enfrentamento

RENATA FRANCO

Mudanças climáticas vão impactar a vida do brasileiro, muito mais do que se imagina!

ARMANDO ARRUDA LACERDA

Errar é humano, persistir...Loucura ou método?