segunda, 05 de dezembro de 2022
PANTANAL

NEGÓCIOS NO BIOMA GERAM RENDA E PROTEGEM O TERRITÓRIO

15 NOV 2022 - 06h18Por REDAÇÃO

O imenso reservatório de água doce e maior área úmida continental do planeta está em Mato Grosso do Sul. O Pantanal é patrimônio da Humanidade e Reserva da Biosfera desde 2000, após reconhecimento das Nações Unidas, e Patrimônio Nacional, decretado em 1998. O Dia do Pantanal foi comemorado no dia 12 de novembro, instituído pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) e lei estadual de 2020.

O bioma tem uma representatividade enorme para o meio ambiente e na mesma proporção para a economia. É um importante ativo e o Sebrae atua diretamente para dar suporte a 32 mil pequenos negócios que ocupam o território, em diferentes setores, tais como a economia criativa, o agronegócio e o turismo.

Integrante de todo esse contexto, Rita Jurgielewicz conhece o Pantanal e vive dele há 62 anos. A empreendedora tem um hotel fazenda no Pantanal da Nhecolândia, distante cerca de 7 horas em uma viagem por estradas pavimentadas e não pavimentadas desde Campo Grande. 

Além de atuar no turismo, a propriedade também tem criação de gado e serve para execução de projetos de proteção ambiental voltados para a preservação do tatu canastra e da anta, que é um dos animais na lista do Big 5 pantaneiro (anta, cervo-do-pantanal, onça-pintada, capivara e tamanduá-bandeira).

Pró-Pantanal

A empresária observou de perto momentos de desafios que os negócios pantaneiros sofreram a partir de 2020. Primeiro, foram os incêndios florestais, que geraram danos ao meio ambiente e impactos negativos na economia. Depois, surgiu a pandemia. O fluxo de turistas reduziu drasticamente e afetou todo o trade turístico e milhares de negócios, incluindo o hotel fazenda Baía das Pedras, de Rita.

A recuperação passou a emergir em 2021. A força da natureza no Pantanal contribuiu para dar início a esse processo, apoiada pela redução dos focos de incêndio e implantação de ações de mitigação e prevenção do fogo. Na área econômica, ações de fomento também passaram a ser implantadas para auxiliar essa retomada. 

Baía das Pedras: ecoturismo

O Sebrae tem uma atuação direta nessas duas frentes, ao implementar, a partir do segundo semestre do ano passado, o Pró Pantanal em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso e, ainda, ter apoio de outras instituições nessa iniciativa. O programa prossegue e tem duração até 2023.

Em um dos eixos de trabalho está o turismo e Rita fez parte de projeto-piloto de consultoria para preparar empresários do trade a aproveitarem de forma eficiente as oportunidades de retomada dos negócios. Etapa essa que teve propulsão no primeiro semestre de 2022.

Apoio do Sebrae

“A gente teve a pandemia, quando passamos um ano praticamente parados na questão do turismo. Na pecuária, não houve tanto impacto. Voltamos à normalidade agora em 2022. O público estrangeiro, que é nosso principal cliente, está voltando aos poucos, mas tivemos uma boa ocupação (mesclando com turistas nacionais) neste ano e estou super feliz. Passamos desafios, sim, mas hoje já superamos. Como empreendedora, a gente não pode deixar de lado a visão do negócio, pensar no futuro. O Sebrae promoveu encontros, auxiliou a gente a pensar para não se estagnar”, conta Rita.

Para otimizar os resultados nesse processo de recuperação, o negócio da empresária implementou inovação com o uso de plataformas eletrônicas para melhorar o controle de atividades, elaborou novas estratégias comerciais para definir públicos e ter atuação assertiva, além de definir novas experiências para que clientes tivessem opções diferenciadas em feriados e na baixa temporada.

Essas ações foram projetadas dentro de um alinhamento do hotel fazenda voltado para o desenvolvimento sustentável. Esse mesmo conceito acaba acompanhando outros negócios que estão no bioma. Conforme a empresária, o Pantanal é a maior riqueza que um empreendimento no território pode ter. “Eu acho que a beleza cênica é incrível, você vendo o Pantanal todo dia, percebe que a cada dia tem algo diferente. O mesmo lugar aparece para você diferente se você vai lá hoje e passa um tempo depois. A gente tem um sentimento de beleza, de paz estando aqui.”

 

Presente no território há mais de meio século, a empresária, que trabalha com o marido e dois filhos no bioma, ainda destaca que é a mulher e o homem pantaneiros que têm como incumbência proteger esse ativo. 

“Se você pensar bem, a maioria do território é formado por propriedades particulares. Tem a atividade econômica principal que é a pecuária e estão surgindo outras, como a apicultura, as pousadas que trabalham com turismo, são novas atividades que estão crescendo e trabalham pela preservação. Cuidar do Pantanal é algo que o pantaneiro vem fazendo há mais de 200 anos”, defende Rita.

O bioma

A área do Pantanal tem 624.320 km² e está 62% localizado no Brasil (70% em Mato Grosso do Sul e 30% em Mato Grosso). Ocupa ainda a Bolívia (20% de sua área) e Paraguai (18%). O ciclo das águas é o que traz equilíbrio ambiental e a Bacia Hidrográfica do Alto Paraguai, que fica no planalto, contribui para criar o fluxo de água para as planícies. O bioma é formado pelas sub-regiões Cáceres, Poconé, Barão de Melgaço, Paraguai, Paiaguás, Nhecolândia, Abobral, Aquidauana, Miranda, Nabileque e Porto Murtinho.

Dados apontados por instituições que atuam em preservação apontam que o Pantanal brasileiro chega a gerar US$ 112 bilhões por ano em serviços ambientais.

Em termos de riqueza da fauna e da flora, já foram registrados no território pelo menos 4,7 mil espécies de plantas e vertebrados. São 3,5 mil espécies de plantas (árvores, vegetações aquáticas e terrestres), 325 peixes, 53 anfíbios, 98 répteis, 656 aves e 159 mamíferos.

Programa

O Pró Pantanal – Programa de Apoio à Recuperação Econômica do Bioma Pantanal tem atuação nos eixos do turismo, da economia criativa e do agronegócio existentes no Pantanal. O programa ainda tem apoio da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Federação das Associações Empresariais de Mato Grosso do Sul (FAEMS), Instituto do Meio Ambiente de MS (Imasul) e Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

Para conhecer as diferentes ações de fomento aos negócios pantaneiros promovidas pelo Pró Pantanal, saiba mais neste link.

Leia Também

Relatos de viagem

Conte suas aventuras aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Nos dias de hoje, o pantaneiro é um ser que hesita entre o apego às tradições do passado e o apelo às inovações do mundo presente

Albana Xavier Nogueira, professora e escritora

Vídeos

Conheça a Reserva da Biosfera do Pantanal

Mais Vídeos

Eco Debate

MÔNICA SCHIMENES

COP 27: mais do que promessas, precisamos de ações

ARMANDO ARRUDA LACERDA

Pao, pão e pon sotaques do rio acima e rio abaixo

MARK DIKSON

COP27 reconhece o valor do trabalho híbrido para o futuro do planeta