segunda, 19 de abril de 2021
MEMÓRIA

Mtur garante verba para recuperar Museu de Arte Pantaneira

28 NOV 2019 - 08h33Por SÍLVIO DE ANDRADE

A prefeitura de Aquidauana anunciou a liberação de R$ 222 mil, pelo Ministério do Turismo, para a reforma do Museu de Arte Pantaneira Manoel Antônio Paes de Barros, um dos casarões históricos da cidade pantaneira.

A garantia do recurso foi recebida com alegria, pois, diante do momento de crise, de cortes e ajustes financeiros que o Governo Federal tem executado em todas as pastas, Aquidauana recebe uma boa notícia para investimento em uma obra de importância cultural, patrimonial e turística para a cidade.

"Estamos felizes com essa notícia e esperançosos de que o próximo projeto a ser aprovado e receber recursos do Ministério do Turismo seja o nosso Mercadão Municipal, pois na nossa agenda com o ministro Marcelo Álvaro intercedemos por essas duas reformas [museu e mercadão", afirmou o prefeito Odilon Ribeiro.

Segundo o prefeito, o Museu de Arte Pantaneira é mais que um patrimônio cultural, arquitetônico e histórico. “É um dos grandes pontos turísticos de destaque da nossa cidade, além de ser um local que, quando voltar a funcionar, servirá de base educacional para pesquisas, visitações, aulas de campo e para que a própria comunidade conheça e relembre mais da história da nossa cidade.", realçou.

Acervo protegido

Os aquidauanenses vêm se mobilizando há pelo menos dois anos para resgatar o Museu de Arte Pantaneira “Manoel Antônio Paes de Barros”, cujo prédio, construído em 1918, está fechado desde 2012 por problemas estruturais.

Em 2017, a prefeitura local lançou a campanha solidária “Amigos do Museu” para arrecadar material de construção, com a finalidade de concluir a reforma inacabada e reabrir ao público um dos mais ricos acervos histórico e artístico do Estado. O local, no entanto, continua interditado pelo Corpo de Bombeiros.

O Museu de Arte Pantaneira, no auge de seu funcionamento, realizou inúmeras atividades culturais e recebeu mais de 40 mil visitantes de várias regiões do Brasil e do exterior, conforme o livro de registro.  A umidade nas paredes e foro e a presença de cupins deterioraram o prédio construído pelo italiano Nicola Cicalise para ser moradia de Manoel Antônio Paes de Barros, um dos fundadores da cidade.

Todo o seu acervo foi guardado, incluindo documentos e peças de artes, informou o secretário de Cultura e Turismo, Humberto Torres. Os arquivos contam uma parte da história de ocupação da própria região. O prédio é de propriedade do município desde 1949 e tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico de Aquidauana. Em 1999, o espaço foi ocupado pelo Museu Manoel Antônio Paes de Barros, criado por lei municipal.

A proposta de reabertura do museu inclui organização e catalogação do seu acervo; reativação das salas de música, oficinas culturais, artesanato e danças; e espaço para aulas gratuitas de reforço escola para crianças e adolescentes que integram a Banda Municipal.

Leia Também

Relatos de viagem

Conte sua aventura aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

A força não provém da capacidade física. Provém de uma vontade indomável

Mahatma Gandhi

Vídeos

Programa Pesca & Amizade, com Marun

Mais Vídeos

Eco Debate

ARMANDO ARRUDA LACERDA

Páscoa 2021 no Pantanal

MÁRIO WILLIAM ESPER

Abundância de água, escassez de investimentos

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

Uma realidade vergonhosa