sexta, 19 de agosto de 2022
SUSTENTABILIDADE

Morar integrado a natureza em Campo Grande

31 JUL 2022 - 22h39Por REDAÇÃO

A pandemia acelerou uma tendência do mercado imobiliário: a busca por moradias em locais próximos à natureza, longe do corre-corre da cidade, ambiente mais clean e integrado à paisagem local.

Segundo o ranking mundial elaborado pelo Green Building Council Brasil (CBC), o Brasil é um dos países com mais obras sustentáveis no mundo, ficando atrás apenas da China, Emirados Árabes e Estados Unidos. E ocupa o quinto lugar entre os países que concentram mais edificações sustentáveis, de acordo com o estudo divulgado pelo United States Green Building.

Em Campo Grande, cidade reconhecida pelo terceiro ano consecutivo como "Tree City of the World" (“Cidade Árvore do Mundo”), onde há – em média - uma árvore para cada quatro habitantes, estar em sintonia com a natureza faz parte do dia a dia. Uma procura de quem está atrás de imóveis diferenciados e que respeitem o meio ambiente.

Essas concepções estão aderentes ao DNA da HVM Incorporadora, que além de prezar pelo desenvolvimento sustentável em suas obras, também oferece inovação tecnológica em todos os projetos. “É muito claro para nós a importância de trazer conceitos como sustentabilidade, gentileza urbana, 'Cidade de 15 Minutos' para nossos empreendimentos”, afirma o diretor executivo da HVM, Rodolfo Luiz Holsback. Para ele, além do uso de materiais sustentáveis, é preciso integrar o projeto ao local onde ele será inserido.

Maya, empreendimento localizado no no entorno do complexo ecológio do Parque dos Poderes

A escolha do terreno, segundo o diretor, é feita inteiramente ligada à concepção da arquitetura e ao envolvimento com o entorno. “Essa atenção já nasce com o projeto, conduzido para uma integração com o entorno, visando a valorização do bem futuro (imóvel) e do bairro que o recebe. Nossos empreendimentos primam pela sustentabilidade e pelo bem-estar, tanto da vizinhança quanto dos moradores, e tais valores são evidenciados pelo design arquitetônico, paisagismos com bases nativas e também pelas certificações que atestam nosso atendimento aos requisitos criteriosos de sustentabilidade.” Entre elas, as de qualidade e sustentabilidade de seus projetos (• ISO 9001-2015 • PBQP-H • selo AQUA-HQE do edifício Vertigo Premium Studios), além das outras que já foram requeridas.

Projetos inovadores

A HVM Incorporadora está no mercado campo-grandense há 10 anos e vem trazendo as últimas tendências de moradia que incluem os materiais usados nas obras. O último lançamento, o Anthology, por exemplo, mostra um paisagismo que valoriza os recursos hídricos e fortalece a flora local. De acordo com o gerente de Incorporação e Projeto, Bruno Viana, “o paisagismo do empreendimento conta com um projeto conectado com o entorno, sem muros em sua maior parte, proporcionando gentileza urbana onde todos podem desfrutar do microclima do paisagismo natural projetado pelo Rodrigo Oliveira, nome de grande respeito e reconhecimento nacional.”

Essa simbiose entre empreendimento e local não é prerrogativa apenas do último lançamento. Bruno Viana aponta a integração do projeto com a natureza, presente no Neo – Vivendas do Bosque, concebido com altura e número de unidades mais limitados, respeitando a localização onde está inserido, uma área predominantemente residencial. 

 

No Dom – Jardim dos Estados, o empreendimento valoriza nossa cidade morena, nosso pôr do sol, onde temos tons de acabamentos mais terrosos e avermelhados em seu projeto de interiores, remetendo ao aconchego do clima e do acolhimento dos campo-grandenses. Ainda nesse projeto, temos também brises na fachada do térreo, em seu pé direito triplo, que compõem o design da fachada também utilizando de cores avermelhadas”, afirma o gerente.

Já no Maya, o que pode chamar a atenção são os aspectos do seu entorno. Por isso, o projeto traz concreto aparente, madeira e floreiras, com a proposta de estar inserido nesse ambiente. “Pela proximidade com o Parque dos Poderes, optamos por não utilizar vidros ou elementos mais modernos, e sim buscamos uma fachada que remetesse a natureza com o máximo de integração possível. O morador do Maya tem ainda uma piscina de borda infinita voltada para o Parque das Nações Indígenas com uma vista extremamente privilegiada”, conta Bruno Viana.

Para quem atua no mercado imobiliário, uma certeza: as tendências devem ser incorporadas porque trazem melhor experiência para o consumidor. “Os clientes de alto padrão, estão cada vez mais exigentes e consumidores desses conceitos, pois eles têm o poder de transformar a experiência do morar, viver e trabalhar”, complementa o gerente. “Natureza integrada ao empreendimento, pássaros atraídos pelo paisagismo e lagos, uma entrada abundante de luz natural, dentre outros diferenciais, contribuem para a saúde e bem estar dos moradores. É um novo momento do setor imobiliário.”

Leia Também

Relatos de viagem

Conte suas aventuras aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Com a crise climática, o Brasil está em uma encruzilhada e a hora de agir é agora

Al Gore, ex-vice-presidente dos EUA e ativista ambiental

Vídeos

Tocando em Frente, Almir Sater

Mais Vídeos

Eco Debate

SYLVIO MODE

Cidades inteligentes: da década de 90 para o amanhã

ARMANDO ARRUDA LACERDA

Se correr o bicho pega, se ficar, ele come

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

Porto São Miguel