segunda, 02 de agosto de 2021
ATRATIVO

MIRANDA VAI EXPLORAR RESERVA COM MAIOR GRUTA VERTICAL DE MS

13 JUL 2021 - 12h22Por SÍLVIO DE ANDRADE

Sem investimento e manejo do poder público desde 2013, quando foi transferida para os ativos da prefeitura como pagamento de uma multa ambiental, a Reserva Biológica Marechal Cândido Mariano Rondon (Rebio), em Miranda, um dos portais de entrada para a Serra da Bodoquena e Pantanal, é um dos tesouros do município para alavancar o turismo.

O potencial ambiental da unidade, de 850 hectares, começa a ser avaliado pela administração municipal para se tornar um grande parque aberto ao público, com toda infraestrutura. É proposta do prefeito Fábio Florença e do entusiasta secretário municipal de Turismo, Cultura, Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Ricardo Alexandro Pereira, atrair o setor empresarial para a concessão do espaço.

Gruta da Rebio

“O prefeito reconhece a importância do turismo como gerador de emprego e renda para o município e, portanto, apoia iniciativas como esta, fundamentais para verificarmos os desafios que precisamos enfrentar para desenvolver a atividade no município”, afirma Ricardo.

A exploração econômica da reserva pela iniciativa privada é uma das estratégias de Miranda para potencializar ainda mais o turismo local, que passará por uma reestruturação envolvendo toda a cadeia do setor, incluindo formatação de atrativos, sinalização e forte campanha de divulgação dos produtos de pesca e natureza fora do Estado.  Tudo isso integrado com o trade e apoio da Fundação de Turismo de MS e do Sebrae.

O prefeito e o secretário estiveram visitando recentemente a reserva, acompanhados de representantes da Fundação Neotrópica, organização não-governamental que trabalha no manejo da Rebio, avaliando as ações iniciais que vão garantir a manutenção, conservação e futura exploração sustentável da área.

Prefeito Fábio Florença, técnicos da prefeitura e da Fundação Neotrópica em visita à reserva

Gruta inexplorada

Caverna: esportes radicais

A reserva fica localizada na chamada “Borda da Serra da Bodoquea”, com entrada pela MS-243 (acesso a Fundação Bradesco), a cerca de 15 km da BR-262 (saída para Corumbá). Segundo especialistas, é formada por um mosaico de vegetação que inclui Mata Atlântica, com domínio do Cerrado e influências do Pantanal.

Onças-pintadas e outros animais silvestres já foram avistados na área, que possui um elevado número de pássaros de diversas espécies. Além da rica fauna, a Rebio tem um atrativo único: uma gruta vertical inexplorada, identificada como tendo 120 metros de profundidade em queda livre até a superfície da água.

Trata-se da maior caverna de águas cristalinas e diversas galerias subterrâneas. Em julho de 2019 o grupo de espeleologia Serra da Bodoquena (especialistas em exploração de cavernas) esteve na reserva. Os exploradores constataram que ali se encontra a mais profunda caverna seca de Mato Grosso do Sul, com a presença do bioma Mata Atlântica.

Leia Também

Relatos de viagem

Rota das emoções: lugares de ver Deus...

Mais Relatos de Viagem

Megafone

É a nova Genesis, o pantaneiro deixou de ser invisível

Pantaneiro Armando Lacerda, sobre a chegada da energia elétrica no Pantanal

Vídeos

Embratur promove o turismo doméstico

Mais Vídeos

Eco Debate

LUIZ AUGUSTO PEREIRA DE ALMEIDA

O paradoxo das águas

ARMANDO ARRUDA LACERDA

Maraboho

FELIPE BARROSO

Alerta ao marco legal do saneamento: desafios em prol do meio ambiente