domingo, 24 de outubro de 2021
ESTRADA PARQUE

LUGAR PARA FUGIR DO ESTRESSE E DA POLÊMICA DO VÍRUS...

Estrada encontra-se em boas condições de tráfego para carros de passeio, com atenção

19 ABR 2021 - 10h35Por SÍLVIO DE ANDRADE

Com águas do Miranda, Aquidauana, Negro e Abobral cruzando as dezenas de pontes de madeira da Estrada-Parque (MS-184 e MS-228), a região pantaneira da Nhecolândia é uma boa opção de visitação para contemplação da natureza nestes tempos de pandemia, isolamento e politização da doença e seus fakes news.

A estrada cascalhada de 120 km, interligando-se aos dois extremos da BR-262 (Buraco da Piranha e Lampião Aceso, já chegando a Corumbá), está em perfeitas condições de tráfego para veículos de passeio. O Governo do Estado tem dado manutenção permanente nessa via, que atende a produção bovina e ao turismo.

As águas dos afluentes do Rio Paraguai retomaram a vida aquática e silvestre ao longo da estrada, uma unidade de conservação criada nos anos de 1990 que foi duramente castigada pela seca e queimadas no ano passado. Mas a vida se renova no Pantanal e com as lagoas voltaram os répteis, as aves e mamíferos, como as capivaras.

Ponte de madeira chegando ao Passo do Lontra, onde foi construída uma exagerada ponte de concreto sobre o Rio Miranda

É um lugar isolado, sossegado, ideal para passeio em família, sem pressa. Com paradas sobre as pontes para observar a fauna e flora, arriscar uma pescaria de piranha e registrar o momento com o celular ou máquina fotográfica.

A estrada é um dos atrativos do Pantanal. Conta com boas estruturas de pousadas, pesqueiros e áreas de camping. Para quem saiu de Campo Grande, ao chegar ao Buraco da Piranha, são 10 km pela MS-184 até a comunidade do Passo do Lontra, onde passa o piscoso Rio Miranda.

Nesta localidade, o visitante encontra um leque de opções para seu entretenimento e contemplação da natureza. Hotéis construídos sobre palafitas na beira do Miranda oferecem pacotes de pesca e também de passeios ecológicos, pelo rio ou pela estrada.

Redário na Pousada São João: vida no campo

Contemplar a natureza

Na beira do rio, ao lado da ponte de concreto, também funciona uma área de camping. Na comunidade de pescadores e guias de turismo que habita a beira do rio, é possível alugar um barco de alumínio e saborear uma comida caseira em um dos barracos.

Até o Rio Paraguai, são 60 km da estrada. No caminho, opera uma dezena de pousadas, com boas acomodações e uma série de atividades que levam o visitante ao contato direto com a natureza, seja nos safaris fotográficos, passeios de barco e canoa.

Cavalgada na Pousada São João em época de cheia nos campos: um programa para todas as idades, contato direto com a natureza

Devido à pandemia do coronavírus, o trade opera com restrições. A Pousada São João (30 km do Buraco da Piranha), por exemplo, abriu para atender pequenos grupos, de preferência familiares. O proprietário, seu João Venturini, pioneiro em turismo na região, é um senhor muito rigoroso com seu negócio.

“Estamos operando devagar, não queremos aglomeração, esperando o que vai acontecer depois da vacinação. Até lá, estamos recebendo famílias ou pequenos grupos de estrangeiros que residem no Brasil”, avisa ele.

Outras pousadas também tradicionais estão operando, como a Xaráes, localizada logo após a São João. Ao chegar ao Rio Paraguai, a travessia de balsa (tarifa de R$ 50,00 para carros pequenos) leva o turista a comunidade do Porto da Manga.

Porto da Manga: travessia de balsa

O vilarejo é um distrito de Corumbá habitado por pescadores e catadores de iscas. Conta com um hotel e vários pesqueiros margeando o rio. Lugar ideal para uma boa pescaria. Além de acomodações simples, mas confortáveis, aluga-se botes com piloteiros. O preço é combinado na hora.

Da Manga a Corumbá, pela MS-228, são mais 60 km até a BR-262 (Lampião Aceso), mas não é uma região atrativa e com estrutura hoteleira. Vale a pena seguir adiante para contemplar o ambiente nas extensas pontes de madeira sobre vazantes, onde se pesca piranha e, na sorte, observa-se ariranhas ou uma sucuri.

Veja mais:

www.pousadasj.com.br
www.sonetur.com.br

Leia Também

Relatos de viagem

Rota das emoções: lugares de ver Deus...

Mais Relatos de Viagem

Megafone

REVITALIZAÇÃO DA LINHA INTERNACIONAL FOMENTA TURISMO DE COMPRAS

SÍLVIO DE ANDRADE

Vídeos

Bonito é referência nacional em saneamento

Mais Vídeos

Eco Debate

ARMANDO ARRUDA LACERDA

Teses e antíteses ou todo fogo no Pantanal é agropastoril!

MANOEL MARTINS ALMEIDA

Fantástico, o Show da Morte!

THOMAZ LIPPARELLI

Pantanal, uma história que se repete