sexta, 19 de agosto de 2022
DESCOMPASSO

Em Coxim, membros do Comtur pedem renúncia coletiva

29 JUL 2022 - 11h24Por REDAÇÃO

Membros do Conselho Municipal do Turismo (Comtur) e do Fundo Municipal de Incentivo ao Turismo (FIT) de Coxim (cidade situada ao Norte de Campo Grande) pediram desligamento de suas funções, em comunicado ao prefeito Edilson Magro e ao Ministério Público Estadual.  

Como justificativa, segundo eles, o executivo municipal não estaria alinhado com o planejamento estratégico desenvolvido ao longo de anos por esses e outros membros do Comtur, além de tomadas de decisões sem a participação do conselho.

O não cumprimento das metas e diretrizes estabelecidas para o desenvolvimento do turismo local, por parte da prefeitura, além de tomadas de decisões sem ouvir o Comtur, foram determinantes para a renúncia coletiva dos membros. O prefeito é acusado de não acolher as sugestões e deliberações do conselho.

“O sentimento de não ser bem quisto e nem minimamente respeitado é uma sensação de muitos conselheiros, talvez da maioria”, disse um dos 24 conselheiros que pediu para não ser identificado por medo de represálias, conforme divulgou o site MS Norte.

Falta transparência
 

Segundo o conselheiro, em vários momentos, o prefeito se referiu negativamente a todo trabalho que fora arduamente arquitetado e construído em termos de turismo nos últimos 30 anos por todos os agentes públicos e privados que o antecederam. 

Referiu-se pejorativamente às pessoas, profissionais e instituições que trabalham em prol do turismo e que estão cobrando melhorias da administração municipal chamando-os de perdedores, que por terem ‘perdido para ele’ nas eleições agora querem ‘se vingar’”, afirmou o conselheiro.
 
Há reclamações também sobre o desvio de finalidade do Centro de Atendimento ao Turista, que estaria somente atendendo a secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável, inclusive com o inchaço de cargos comissionados, muitos desprovidos de qualificação técnica.
 
Outro tema é falta de transparência nas ações referentes ao turismo e no uso dos recursos públicos do fundo. Esta seria outra grande preocupação dos conselheiros, já que os mesmos têm a atribuição de dar parecer sobre a aprovação das contas, que posteriormente são auditados por órgãos fiscalizadores como o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MS).

Os membros demissionários são: Claudio Pesso (presidente), Adelino Alexandre Lopes (secretário), Ariel Albrecht (presidente do FIT), Aloisio Guirra (presidente do Conselho Fiscal do FIT) e Flavio Augusto Magalhães (conselheiro) 
 
 

Leia Também

Relatos de viagem

Conte suas aventuras aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Com a crise climática, o Brasil está em uma encruzilhada e a hora de agir é agora

Al Gore, ex-vice-presidente dos EUA e ativista ambiental

Vídeos

Tocando em Frente, Almir Sater

Mais Vídeos

Eco Debate

SYLVIO MODE

Cidades inteligentes: da década de 90 para o amanhã

ARMANDO ARRUDA LACERDA

Se correr o bicho pega, se ficar, ele come

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

Porto São Miguel