sábado, 24 de fevereiro de 2024
PIRAPUTANGA

Corridas radicais exploram os desafios da Serra de Maracaju

22 JUL 2021 - 13h59Por SÍLVIO DE ANDRADE

A cênica Estrada-Parque (MS-450) entre Palmeiras e Piraputanga, a 110 km de Campo Grande, será palco este ano do Pantanal Ultra, evento que reúne amantes de corridas de resistência (ou radicais) em meio a obstáculos naturais, organizado pela Vo² Corrida de Rua.

Organizada anteriormente na Estrada-Parque (MS-184) do Pantanal da Nhecolândia, em Corumbá, as provas de 5km, 10 km, 21 km e 55 km serão realizadas no dia 14 de agosto, com largada/chegada e concentração na praça do distrito de Piraputanga, em Aquidauana. O percurso é formado por trechos de estradas de chão, trilhas e morrarias em um cenário paradisíaco.

“Ou seja, é uma ótima opção para quem quer realizar o sonho de conhecer uma parte do Pantanal com uma prova “cross country” cheia de desafios”, convida o site promocional.

Morrarias e vales da Serra de Maracaju: beleza cênica, sitios arqueológicos, biodiversidade entre Planalto e Pantanal. Fotos: Rodnei Alves

De fato, Piraputanga é um lugar privilegiado pela natureza. Às margens do piscoso Rio Aquidauana, cercado pela morraria da Serra de Maracaju, o local é um verdadeiro paraíso para quem deseja relaxar exercitando, esquecer a correria da cidade e a paranoia da pandemia. A estrada ecológica hoje está pavimentada, em toda sua extensão, com fácil acesso.

O evento será limitado a 500 participantes, cujas inscrições encerraram-se no dia 18 de julho.  Os inscritos receberam receberá um kit de participação, composto por uma camiseta do evento, sacola, toalha de mão, squeeze, chip, número de peito e medalha de conclusão da prova (pós-evento). Os atletas dos 55km ganharão ainda uma camiseta de finisher (pós-evento).

Todos os inscritos estarão com cobertura de Seguro de Vida e Acidentes pessoais durante a prova.

Maiores Informações:
067 98124-0565
[email protected]

Leia Também

Relatos de viagem

A decoada, o armau e história de pescador no Pantanal do Nabileque

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Fogo não é mais normal nem cultural em MS. Esta é a primeira ruptura. Vamos trabalhar muito forte neste ano no manejo integrado e prevenção do fogo

Jaime Verruck, secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação

Vídeos

Esportes radicais: calendário de 2024

Mais Vídeos

Eco Debate

ZECA CAMARGO

Dentro da Terra, dentro de mim

Silvio de Andrade

Desembaraçando pantaneiros dos antropizadores 

AFONSO CELSO VANONI DE CASTRO

"Ameaças são naturais, desastres não"