sábado, 28 de março de 2020
AVENTURA

Contagem regressiva para a passagem do Rally dos Sertões por MS

11 JUL 2017 - 09h30Por Bruno Chaves/Especial

Pela primeira vez na história, Mato Grosso do Sul será palco de uma das maiores competições off road do mundo: o Rally dos Sertões. A edição 2017 terá 3.344 quilômetros de percurso (dos quais 61% cronometrados, ou 2.049 km), partindo de Goiânia (GO) com chegada a Bonito, um dos maiores destinos de ecoturismo do país. A estimativa é de que a competição movimente até R$ 5 milhões na economia estadual.

Para viabilizar o evento no Estado, o Governo de MS selou parceria com a empresa organizadora da disputa, a Dunas Race. A vice-governadora Rose Modesto, o diretor-geral da Dunas Race, Marcos Moraes, o secretário da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico), Jaime Verruck, e o diretor-presidente da Fundtur (Fundação de Turismo do Estado), Bruno Wendling, assinaram contrato de realização do Rally.

Pelo menos duas mil pessoas devem passar pelo Estado durante os dias de prova, garante Marcos Moraes. “São cerca de 250 competidores. Isso sem contar mecânicos e outros membros da equipe, e familiares dos pilotos”, contou o diretor-geral da Dunas Race.

Conforme o diretor-presidente da Fundur, esse fluxo de pessoas vai gerar economia positiva aos cofres públicos estaduais e municipais, além de colocar Mato Grosso do Sul em evidência no Brasil e no mundo. “Esperamos movimentar milhões de reais durante os dias do Rally. A organização do evento fala em R$ 50 milhões em todos os estados (Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul), e a gente estima que aqui em MS sejam deixados de R$ 3 milhões a R$ 5 milhões”, afirmou Bruno Wendling.

Hotéis lotados

A unanimidade entre a organização e as autoridades estaduais é de que o movimento turístico irá crescer durante a semana de competição. Por isso, os municípios de Coxim, Aquidauana e Bonito, que são etapas do Rally dos Sertões 2017, vêm se preparando há meses para a chegada dos pilotos.

“Passamos pelos três municípios, fizemos reuniões com o trade e com a população para preparar as estruturas locais para receber o rally. Aquidauana e Coxim, por exemplo, estão com todas as reservas em hotéis esgotadas. Isso demonstra o impacto positivo na nossa economia”, acrescentou Bruno.

Assinatura do contrato confirma apoio do Estado: vice-governadora Rose Modesto, secretário Jaime Verruck; diretor da Dunas Race, Marcos Moraes; e Bruno Wendling, da Fundtur. Foto :Chico Ribeiro

Para o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, além de gerar economia ao Estado, o Rally dos Sertões será ainda oportunidade de fomento ao empreendedorismo. “Estamos fazendo um trabalho muito grande para o desenvolvimento dos pequenos negócios nessas cidades que o Rally passará. O Rally traz essa marca empreendedora de maneira significativa”, garantiu Jaime Verruck.

Pantanal

O grande desafio da organização do Rally dos Sertões foi criar um evento que preservasse o Pantanal, contou Marcos Moraes . “E fomos muito felizes em cima disso, pois conseguimos fazer um roteiro que não vai entrar no bioma e que, mesmo assim, será bem técnico e difícil, com navegação incrível”, pontuou o diretor-geral da Dunas Race em ato solene na Fundtur. 

A iniciativa foi comemorada pelo prefeito de Coxim, Aluizio São José. “É louvável a iniciativa do Governo do Estado em romper barreiras para levar para o interior esse tipo de evento. Para gente, o Pantanal é um bioma extremamente importante, que nos permite desenvolver turismo nesse meio, mas que também nos impede de uma série de outras atividades econômicas”, afirma.

Programação

O Rally dos Sertões chega a 25ª edição em 2017, mesmo ano em que Mato Grosso do Sul completa 40 anos de cria

ção. A corrida será disputada por carros, motos, quadriciclos e UTVs e receberá pilotos e navegadores de todas as regiões do país, além de estrangeiros.

Confira a programação:
Dia 16/08
Abertura área de box no Autódromo Internacional de Goiânia; dias 17 e 18, vistorias administrativas e técnicas no Autódromo Internacional de Goiânia; dia 19 - prólogo e largada promocional.

Dia 20 - 1ª Etapa
Goiânia (GO ) – Goianésia (GO)
Deslocamento Inicial – 240 km; especial (trecho cronometrado) – 310 km; deslocamento final – 152 km. Total do dia – 702  km

Dia 21 - 2ª Etapa
Goianésia (GO) – Santa Terezinha de Goiás (GO)
Deslocamento Inicial – 116 km; especial (trecho cronometrado) – 245 km; deslocamento final – 0 km. Total  do dia – 361 km

Dia - 3ª Etapa
Santa Terezinha de Goiás (GO) – Aruanã (GO)
Deslocamento Inicial – 0 km; especial (trecho cronometrado) – 297 km; deslocamento final – 8 km. Total do dia – 305 km

Dia 23 - 4ª Etapa
Aruanã (GO) – Barra do Garças (MT)
Deslocamento Inicial – 104 km; especial (trecho cronometrado) – 263 km; deslocamento final – 96 km. Total do dia – 463 km

Dia 24 - 5ª Etapa
Barra do Garças (MT) – Coxim (MS)
Deslocamento Inicial – 13 km; especial (trecho cronometrado) – 430 km; deslocamento final – 210 km. Total do dia – 653 km

Dia 25 - 6ª Etapa
Coxim (MS) – Aquidauana (MS)
Deslocamento Inicial – 61 km; especial (trecho cronometrado) – 194 km; deslocamento final – 173 km. Total do dia – 428 km

Dia 26 - 7ª e última etapa
Aquidauana (MS) – Bonito (MS)
Deslocamento Inicial – 120 km; especial (trecho cronometrado) – 310 km; deslocamento final – 2 km. Total do dia – 432 km
 

Leia Também

Relatos de viagem

Conte sua aventura aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

A natureza não negocia e a física não faz acordos

Greta Thunberg, ao Parlamento Europeu

Vídeos

Pesque, solte e volte sempre!

Mais Vídeos

Eco Debate

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

Tordinhos do entardecer

XICO GRAZIANO

Ecologistas precisam evoluir sobre turismo natural

FRANCISCO OLIVEIRA

Trabalho informal nos lixões: um risco à vida dos catadores