quinta, 15 de abril de 2021
VIA MS

Brasil planeja estímulo ao turismo pela Bioceânica

15 FEV 2020 - 06h56Por REDAÇÃO

O uso do Corredor Rodoviário Bioceânico, que ligará Campo Grande (MS) a portos no Norte do Chile, passando por Paraguai e Argentina, foi assunto de reunião realizada nesta quinta-feira (13), em Brasília, entre representantes do Ministério do Turismo e o diplomata João Carlos Parkinson, ministro da Secretaria de Negociações Bilaterais e Regionais nas Américas do Ministério das Relações Exteriores.

Outras ações para reforçar o fluxo turístico terrestre entre Brasil, Argentina, Paraguai e Chile também foram discutidas durante o encontro. As medidas devem incluir estímulos ao transporte e à circulação de passageiros, além do mapeamento do potencial turístico e de investimentos e a agilização de processos aduaneiros para o ingresso de visitantes. 

O secretário executivo do MTur, Daniel Nepomuceno, destacou vantagens de se incentivar a chegada de turistas sul-americanos ao Brasil por via rodoviária. “A gente pode crescer bastante no turismo nacional com o estímulo a visitas de cidadãos de países vizinhos. Há a possibilidade de um crescimento muito rápido com essas rotas regionais”, apontou.

Pantanal-Atacama

Partindo de Campo Grande, o Corredor Bioceânico (Atlântico-Pacífico) seguirá até Porto Murtinho (MS), de onde, por meio de uma ponte a ser construída pelo governo do Paraguai, permitirá a ligação ao vizinho país, à Argentina e ao Chile. O secretário nacional de Integração Interinstitucional do MTur, Bob Santos, vislumbrou avanços na oferta turística do roteiro.

Deserto de Atacama, no Chile: cenário singular e impressionante, cortado por uma rodovia de alto padrão. Foto: Sílvio de Andrade

“Pode-se criar um produto ligando a área mais alagada do planeta, o Pantanal, à área mais árida do planeta, o Deserto de Atacama”, sustentou.

Santos informou que o MTur negocia a facilitação aduaneira com a Polícia Federal, a fim de ampliar o uso de aparelhos que utilizam reconhecimento facial. João Carlos Parkinson, por sua vez, previu o aumento na procura de destinos nacionais por sul-americanos. “O turista vai entrar no Brasil pelo Centro-Oeste, podendo chegar ao Pantanal e às praias do Nordeste muito mais rápido”, frisou.

Turismo rodoviário

As propostas devem ser apresentadas na próxima reunião do Grupo de Trabalho que coordena a implantação do Corredor, nos dias 26 e 27 de março em Santiago, no Chile. O projeto completo do percurso inclui ainda um trajeto ao Porto de Santos (SP), permitindo a ligação entre os oceanos Atlântico e Pacífico para o transporte de cargas.

O estímulo à utilização do modal terrestre é uma das metas do MTur para 2020. O trabalho envolve a construção de terminais rodoviários nas 30 rotas prioritárias do Programa Investe Turismo, uma iniciativa conjunta com a Embratur e o Sebrae que promove a estruturação e a divulgação de destinos estratégicos. O órgão também pretende criar linhas de ônibus saindo de aeroportos para essas rotas e também cidades do entorno dos terminais.

Leia Também

Relatos de viagem

Conte sua aventura aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

A força não provém da capacidade física. Provém de uma vontade indomável

Mahatma Gandhi

Vídeos

Bonito Seguro - Pronto para te receber!

Mais Vídeos

Eco Debate

ARMANDO ARRUDA LACERDA

Páscoa 2021 no Pantanal

MÁRIO WILLIAM ESPER

Abundância de água, escassez de investimentos

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

Uma realidade vergonhosa