segunda, 04 de julho de 2022
NOVO RECORDE

BONITO SEMPRE NA FRENTE: DESTINO RECEBEU 30 MIL TURISTAS EM JANEIRO

Feriado do carnaval deve render o melhor fluxo em fevereiro; hotelaria com 90% de ocupação

24 FEV 2022 - 06h42Por SÍLVIO DE ANDRADE

Considerado um dos destinos mais seguros, Bonito bate recorde de turistas e de visitações aos seus atrativos em janeiro, superando os impactos da pandemia do coronavírus com sete protocolos de biossegurança desenvolvidos por toda a cadeia turística. A cidade recebeu 30.220 turistas no primeiro mês do ano, recorde deste 2015, quando se iniciou a pesquisa do fluxo turístico local. O número de visitações também surpreendeu: 123.989.

“Com números positivos, os dados confirmam a recuperação da movimentação turística na Capital do ecoturismo, após os dois anos mais críticos da pandemia”, sintetiza Janaina Mainchein, coordenadora do OTEB (Observatório do Turismo e Eventos de Bonito). Coordenado pelo Bonito Convention & Visitors Bureau, o OTEB realiza a pesquisa mensal com o apoio da Fundação de Turismo de MS (Fundtur) e prefeitura de Bonito.

O início do ano poderia ter sido ainda melhor se não fossem a nova variante da Covid-19 e os cancelamentos de voos, não para Bonito, mas para outras regiões do país, criando uma insegurança no turista, segundo avaliação da coordenadora. Mesmo assim, muitos turistas optaram por viajar ao destino de carro. Os próximos meses deverão ser de movimento médio - em torno de onze mil turistas, conforme histórico de anos anteriores.

Captação dos voos pelo Governo do Estado foi determinante para a retomada do turismo na região

Os números refletem também os investimentos do Governo do Estado em infraestrutura e logística, melhorando os acessos ao destino – aumentou o fluxo de turistas sul-mato-grossenses após a pandemia, com a maioria viajando de carro -, e as ações de promoção dos atrativos da Serra da Bodoquena. A captação de voos foi primordial na retomada do turismo e hoje Bonito conta com sete linhas, duas com ligação direta com Congonhas, em São Paulo.

Parcerias de resultados

Para a secretaria de Turismo, Indústria e Comércio de Bonito, Juliane Salvadori, os números apresentados pelo OTEB refletem todo o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo município, em parceria com o trade turístico, com o Conselho Municipal de Turismo (Contur) e, sobretudo, com o Governo do Estado. Ela destacou os investimentos da gestão do governador Reinaldo Azambuja na região, que somam mais de R$ 300 milhões em sete anos.

Juliane Salvadori, secretária de Turismo

“Essa tendência de crescimento do nosso turismo ocorre desde setembro do ano passado e demonstra o quão é importante esse alinhamento político e de ideias, numa junção de esforços que se traduz em resultados positivos”, disse a secretaria. “Vamos reforçar o nosso trabalho, feito de maneira séria, focados na oferta de serviços de qualidade aos visitantes, com mais obras estruturantes e na promoção do destino dentro e fora do Brasil”, completou.

Empregos e impostos

O movimento de visitantes em janeiro e o total de visitações aos atrativos superam a todos os meses dos últimos oito anos, com a ocupação hoteleira chegando a 74%. No período, 2.508 pessoas desembarcaram no aeroporto estadual em voos das companhias Azul e Gol. São Paulo é o maior emissor de turistas, com 41,07% do total, vindo a seguir o Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O número de turistas do Estado (6,14%) cresce a cada ano.

Turistas na Praça da Liberdade: movimento até as férias de julho devem se concentrar nos feriados e durante eventos

O desempenho dos atrativos, segundo o boletim do OTEB, mostra o favoritismo dos visitantes pelos balneários que circundam os principais rios cristalinos da região: 50.920 visitações, enquanto em dezembro do ano passado foram 24.691 vouchers comercializados. A flutuação (20.939 passeios), as cachoeiras (17.037) e a Gruta do Lago Azul (11.720) também tiveram boa frequência. A gruta, no entanto, passou um ano fechada e foi reaberta em março de 2021.

Uma das principais atividades econômicas do município, o turismo é o setor que mais emprega (das 5.068 vagas abertas em dezembro do ano passado, 3.550 foram ofertadas pelo comércio e serviços). Em Bodoquena e Jardim (municípios que integram a Serra da Bodoquena), no mesmo período, foram gerados 2.483 empregos formais. Em janeiro, a cadeia do turismo contribuiu em grande parte com a arrecadação de ISS (Imposto Sobre Serviços) pela prefeitura, que somou R$ 1.346.082,08.

Leia Também

Relatos de viagem

Conte suas aventuras aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

A coragem e a competência com que desafia as forças da natureza, respeitando e tirando dela o seu sustento, faz do pantaneiro um herói brasileiro

Bugre do Chané, Serra do Amolar, Corumbá (MS)

Vídeos

Visit Brazil. A WOW Experience!

Mais Vídeos

Eco Debate

ANDRÉ NAVES

Agro é mais que Pop!

ANDRÉ NAVES

Economia Verde

VICTOR SANTANA

Porque precisamos falar sobre ecoansiedade nas crianças