sexta, 20 de maio de 2022
ACREDITE!

45% das empresas desconhecem conceito de pegada de carbono

13 MAI 2022 - 09h26Por REDAÇÃO

Redução nas emissões de carbono é um tema de relevância mundial desde o Acordo de Paris, e mais recentemente, a COP26 colocou em destaque o tema da regularização do Mercado de Carbono. 

Entretanto, dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) no início de maio, apontam que 45% das empresas entrevistadas possuem pouco ou nenhum conhecimento sobre o conceito Pegada de Carbono – primeiro passo para estipular metas e reduzir emissões.

O Brasil estipulou – em novembro de 2021 – uma redução de 50% nas emissões de GEE a ser alcançada até 2030, além de ser um dos países mais promissores no Mercado de Carbono, com potencial de US$ 100 bilhões até o mesmo ano. Porém, o desconhecimento das empresas acerca do tema acende um alerta.

Em tramitação no Congresso Nacional, o Projeto de Lei 528/2021 propõe regulamentar esse mercado, com a criação do Mercado Brasileiro de Redução de Emissões (MBRE) – previsto na Lei Federal (12.187/09), que instituiu a Política Nacional de Mudança do Clima.  

"A regulamentação pode colocar o assunto em maior evidência e incentivar todas as organizações, independentemente do setor ou porte, a se familiarizarem com o tema, calcular sua Pegada de Carbono e traçar metas para reduzir, quando possível, a emissão de GEE", explica Alessandra Gaspar Costa, diretora executiva da APCER Brasil, empresa de certificação de origem portuguesa e líder de certificação em Portugal.

O PL prevê a criação do Sistema Nacional de Registro de Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa – SNRI-GEE, órgão que será responsável por registrar e analisar a credibilidade dos projetos de redução, inclusive para as transações nacionais e internacionais de créditos de carbono do país.

Cálculo da Pegada de Carbono

Uma tonelada de GEE não lançada a atmosfera equivale a um crédito de carbono, "moeda" que poderá ser negociada com governos, empresas e/ou pessoas físicas, que possuem metas obrigatórias de reduções (leis ou tratados internacionais, como o Acordo de Paris) e não conseguem fazer a redução.

Para as organizações que desejam contribuir com a meta estipulada e entrar nesse mercado bilionário, é necessário calcular sua Pegada de Carbono, uma metodologia que nasceu para medir a emissão de gases de GEE de um indivíduo, evento, organização ou produto.

"Ter conhecimento das emissões de GEE e calculá-las passa a ser indispensável para que a sua redução aconteça, desacelerando o aquecimento global e melhorando a vida no planeta", pontua Alessandra Gaspar Costa. 
"Para o cálculo da pegada de carbono, a APCER utiliza as medidas internacionais ISO 14064 e Greenhouse Gas Protocol, criando assim uma base para estabelecer estratégias que reduzam ou neutralizem emissões de GEE", conclui Alessandra.

Leia Também

Relatos de viagem

Conte suas aventuras aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Muitas pessoas falaram que a gente não ia terminar essa obra. Mas o Bioparque Pantanal se tornou motivo de orgulho pra mim e pra toda a população do Estado

Eduardo Riedel, ex-secretário de Infraestrutura de MS

Vídeos

Festival América do Sul Pantanal em Corumbá MS

Mais Vídeos

Eco Debate

IRAN COELHO DAS NEVES

Marechal da Paz: nossa dívida com Rondon

VIRGINIA VAAMONDE

O papel da sociedade para um Brasil mais sustentável

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

A malhada (parte final)