quarta, 01 de fevereiro de 2023

A norma ISO 14001 e o competitivo mercado da sustentabilidade

05 JAN 2023 - 08h14Por ALESSANDRA GASPAR COSTA

87% dos brasileiros preferem empresas com práticas sustentáveis, segundo a agência de pesquisa norte-americana Union + Webster, ou seja, a sustentabilidade de uma organização é ponto crucial para a continuidade do negócio frente ao mercado e a sociedade. 

Além da cobrança dos consumidores, as empresas de capital aberto terão obrigatoriedade de inclusão em seu balanço, a partir de 2023, do inventário de emissões de gases de efeito estufa (GEE) e dados ESG (Environmental, social, and corporate governance, em português, ambiental, social e governança). 

Apesar da obrigação ser, neste momento, voltada para as empresas de capital aberto, todas as demais, independentemente do porte ou da área de atuação, podem aderir ao ESG. Para conduzir este processo, a ISO 14001 é uma aliada, por seguir a metodologia Plan, Do, Check, Act (PDCA) – planejar, fazer, checar e agir.

Com a norma é possível estruturar o Sistema de Gestão Ambiental (SGA) de uma organização, possibilitando o controle dos impactos no meio ambiente e o desenvolvimento de práticas sustentáveis atreladas as suas atividades e produtos. A ISO 14001 também tem como objetivo a integração da gestão ambiental na estratégia da organização; o reforço do papel da gestão de topo como líder na gestão organizacional; um maior enfoque na melhoria do desempenho ambiental; a extensão do controle e influência da organização ao ciclo de vida dos produtos e serviços; e uma comunicação interna e externa mais eficaz.

As médias e pequenas empresas (PMEs), possuem uma necessidade maior de criarem estabilização perante ao mercado, poupando tempo e reduzindo custos, conversando diretamente com os resultados da implementação do Sistema de Gestão Ambiental com a ISO 14001.

O primeiro passo para sua implementação é localizar os problemas na gestão da organização e planejar ações que os resolvam. Em seguida, executá-las, acompanhar o desempenho e corrigir os insucessos.

Ações como reciclagem e consumo consciente de energia, são essenciais para uma empresa adquirir a certificação com essa norma, o que por si só, alavanca o seu posicionamento no mercado. A ISO 14001 também possui fácil integração com os textos da IS0 9001, de Gestão da Qualidade, e a ISO 45001, que trata da Gestão da Segurança e Saúde do Trabalho, por exemplo. 

Isso ocorre por todas as normas de Sistema de Gestão possuírem como o Anexo SL, que estabelece a seguinte estrutura: escopo, referências normativas, termos e definições, contexto da organização, liderança, planejamento, apoio/suporte, operação, avaliação de desempenho e melhoria.

No Brasil, foi estipulado uma redução de 50% nas emissões de GEE a ser alcançada até 2030, além de ser um dos países mais promissores no Mercado de Carbono, com potencial de US$ 100 bilhões até o mesmo ano – mercado regulamentado pelo Decreto nº 11.075, com foco em exportações de créditos de carbono.

O cenário está sendo estabelecido 50 anos após a Conferência de Estocolmo, realizada em 5 de junho de 1972 pela Organização das Nações Unidas (ONU), onde, pela primeira vez, foram acordados princípios para orientar políticas ambientais ao redor do mundo – data que originou o Dia Mundial do Meio Ambiente, com objetivo de chamar atenção aos problemas e preservação do meio ambiente.

*Diretora executiva da APCER Brasil, empresa de origem portuguesa reconhecida mundialmente como um dos principais prestadores de serviços de certificação, auditoria a fornecedores, auditoria interna e treinamento. 
 

Leia Também

Relatos de viagem

Conte suas aventuras aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Quando morre um rio, morremos todos, pois somos parte da humanidade que necessita do ambiente equilibrado

Gilberto Mendes Sobrinho, juiz federal de MS, ao determinar a recuperação do Rio Taquari, em 2013

Vídeos

Parque Ecológico Rio Formoso

Mais Vídeos