Segunda, 25 de Setembro de 2017

Três meses viajando de moto pelo Brasil...

13 SET 2017 - 10h17Por Mochila Brasil

Andei mais 2 mil quilômetros, passei por 30 cidades, gastei R$ 1.334 e fiz muita coisa boa que quem esta acompanhando minha fanpage já sabe”, é o relato de Danilo Couto, amante das estradas e está numa jornada pela América Latina de moto, ao site Mochila Brasil. Nesta primeira fase ele está percorrendo o Brasil. Ele saiu da Bahia e está em Sergipe...

Neste mês, teve hotel sem luz sem água, teve revisão de moto, rolê com motociclista, trilhas de afundar a moto em areia movediça, caminhão na contra-mão, queda na pista, pit stops de emergências para reparos, apoio de motoclube, trailer alemão, aliens, chapada diamantina, quebra de recordes pessoais, reencontro com mochileiros e amigos, mudança na roteiro, assistência gastronômica, proposta de emprego, aldeia hippie, Juca Chaves, comunidade artesã-xamânica-ribeirinha.

Muito agradecido por isso e por tudo que vem pela frente. Um brinde especial a todos que me receberam e ofereceram seu mundo a mim!

Há pouco mais de 3 meses comecei o maior projeto de minha vida até agora: dar a volta na América Latina de moto, mochila e amizade. 

A ideia é percorrer todo o litoral brasileiro, subir até o México pelo lado do Oceano Atlântico e descer até o Ushuaia (Argentina) pela costa do Oceano Pacífico.
Além de praias, estou incluindo muitos locais de montanhas, chapadas e capitais interessantes. Estimo fazer mais de 60 mil km em 24 meses.

O resumo de minha história sugere que uma hora eu iria fazer isso.

Sou do interior de Rio Claro (interior de São Paulo), me formei publicitário e fiz minha vida em São Paulo, onde trabalhei por 10 anos em agências de publicidade, consultoria de marketing e empreendendo em startups.

Quando fui viver no meio mato na África do Sul, descobri que minha vida não podia ser vivida correndo contra o tempo, parado em filas e respirando ar impuro das grandes cidades. Fui morar na Praia do Rosa (Santa Catarina) onde por 3 anos tive um hostel e uma vida melhor.

Parada na Trilha do Morro do Camelo, Lençois (BA - Chapada Diamantina/Foto arquivo pessoal

Perdi meu melhor amigo e vi muitos outros presos na roda do dinheiro, da carreira, da família, dos filhos e do “agora não posso” adiando ou cancelando seus sonhos e ideais de felicidade.

Mas percebi que no fundo a única coisa que pode nos impedir de fazer aquilo que queremos é a nossa saúde. Antes de ficar velho, cansado ou quebrado decidi que eu tinha que sair por aí e conhecer uma parte de um mundo tão grande e desconhecido pra mim.

Apesar de ter um negócio promissor e uma namorada meu momento era aquele.

Saí em março da Praia do Rosa emocionado, voltei pra minha cidade natal para planejar o roteiro e me despedir da família e dos amigos. Mais emocionado ainda, parti.

Já faz 3 meses que estou percorrendo todo o litoral do Brasil. Estou agora em Aracaju, na casa de uma amiga artista que conheci pelo site Couchsurfing.
Gasto cerca de 1 mil reais por mês, basicamente com gasolina e alimentação (nesta ordem).

O dinheiro vai dar para cerca de 12 meses, o restante eu arrumo trabalhando, principalmente com turismo, em hostels ou com marketing.
A hospedagem tem sido grátis e consigo através do couchsurfing, “irmãos” de motoclube, camping selvagem e casas de “estranhos” que conheço no dia ou amigo de amigo.

Já dormi no chão, na árvore, no mato, na praia e também em camas.

Já cai, levantei, me perdi, enterrei a moto em areia movediça, passei por rio, lagos, cânions, montanhas.

Já fiquei em casas de médicos, pescador, atores, mergulhadores, estudantes, engenheiros, mecânicos, terapeutas, cantores, pintores, circenses, professores, empresários, empreendedores, jornalistas, rurais, urbanos, caretas, malucos, hippie etc. Gente simples, rica, famosa e todas sempre muito interessantes com muitas histórias e com o coração aberto para ajudar, compartilhar, ensinar e permitir que o universo flua para quem procura o bem.

Ficar em hostel de graça é legal, mas conhecer ficar na casa das pessoas locais, seu amigos, sua rotina e seus lugares são muito mais enriquecedores.
Além disso, elas estão me ajudando a ir mais longe, gastando menos e curtindo mais.

Toda esta experiência tem sido incrível e já me sinto mudado por dentro. Já realizei diversas atividades: esportivas, terapêuticas, intelectuais, identifiquei novas paixões, redescobri vocações antigas e estou entrando numa viagem mais transformadora espiritualmente.

Muita gente fica sabendo desta minha aventura no caminho, através das redes sociais, dos noticiários locais (já apareci na tv, rádio e internet) e nas ruas, e me fazem todo tipo de convite. Todo tipo.

E este sonho esta apenas começando. Nem imagino o que me aguarda.

A família e os amigos estão me acompanhando pelos links abaixo. Curta, siga e compartilhe para que eu consiga ir mais longe:

Facebook: www.facebook.com/motoemochilabrasil
Instagram: @danilo_couto_
Site: motoemochilabrasil.com.br 

Envie seu relato de viagem para redacao@lugares.eco.br, contando suas experiências e suas emoções.

Leia Também

Square

Relatos de viagem

Três meses viajando de moto pelo Brasil...

Mais Relatos de Viagem

Megafone

A felicidade não está na estrada que leva a algum lugar. A felicidade é a própria estrada

Bob Dylan

Vídeos

'Coração do Brasil' - Almir Sater e Paulo Simões

Mais Vídeos

Eco Debate

CLÁUDIO ÂNGELO

Por que não dá para celebrar a queda do desmatamento

EDMAR BULL

Fragilidades, riscos e responsabilidades

RICARDO HIDA

O elefante digital no turismo