domingo, 19 de maio de 2019
AVENTURA

Irmãos blogueiros relatam expedição na Estrada Parque

06 JUL 2017 - 21h50Por Redação

Passos das aventuras de três irmãos com um desejo em comum - viajar sempre! – originou o blog Passo a Passo para o Mundo, “criado (em 2012) bem antes de pensarmos em um nome, ou sequer um endereço na web”. Eles se inspiraram na vontade em compartilhar os passos das suas experiências de viagens para mostrar que é possível viajar para lugares incríveis ao se planejar.

Eles estiveram recentemente se aventurando pela Estrada Parque do Pantanal, em Corumbá, onde desfrutaram de uma dezena de atividades voltadas à contemplação da natureza, que é exuberante naquele lugar, além da boa prosa e hospitalidade de um dos pioneiros do turismo na comunidade do Passo do Lontra, seu João Venturini.

O trio realizou seu roteiro no Park Hotel Passo do Lontra e na Fazenda São João, que fazem parte do mesmo grupo. Acompanhem aqui o relato dos bloqueiros:

“O Pantanal é conhecido como umas das maiores áreas alagadas contínuas do planeta, mais de 150 mil km2, uma Reserva da Biosfera e Patrimônio da Humanidade. A sua área engloba cidades do Brasil, Paraguai e Bolívia e abriga uma diversidade pássaros, peixes, e outros animais que ali habitam. Os quatro dias de aventuras por lá oscilaram entre calor durante o dia e frio a noite, mosquitos nas trilhas, pesca farta (nos barcos vizinhos, rs), pegadas e o som noturno das onças pintadas e claro, muita arara azul!! A mala estava bem preparada (veja dicas de como programar sua viagem) e assim garantimos muitas histórias divertidas!

Primeiro Dia – Conhecer as proximidades e se encantar com o visual incrível

Trilha Pêncil: a ponte tem 2,5 km de extensão ao redor do hotel e rodeada pelo visual incrível do rio Mondego (conhecido como rio Miranda). O ápice do passeio é contemplar o pôr do sol do deck. Duração: 1h. O que levar: tênis, roupas claras (atraem menos mosquitos), repelente, boné, protetor solar. Guia: Roberto.

Canoa canadense: remar pelo Rio Miranda na parte da tarde pode ser uma aventura incrível. Infelizmente não conseguimos chegar a tempo de campo Grande, mas os hóspedes que conversamos gostaram da experiência. Valor R$110/ pessoa.

Focagem noturna: passeio de barco iluminado pelo céu estrelado com o barulho da natureza. O intuito é observar os jacarés que aparecem com olho vermelho ao jogar a luz a e onça pintada (olho azul ao iluminar). Pegamos num  filhote de jacaré, e o guia explicou como segurar sem machucá-lo. A onça pintada rugiu na selva e deixou aquele frio na barriga, mas preferiu não se exibir para gente! Duração: 1:30h. O que levar: roupa de frio e bandana para proteger o rosto do vento frio. Guia: Roberto. Valor R$110/ pessoa.

Segundo dia – Hora de se aventurar pelos rios do Pantanal

Pesca embarcada: saímos de barco cedinho para o rio Miranda e nossa primeira parada foi na barra do rio Vermelho onde os dois rios se encontram. O Roberto espertamente nos fez perguntas no primeiro dia para saber mais das habilidades de pesca, e como todo pescador garantimos nossas histórias. Com 4 horas de pesca e nenhum resultado satisfatório escutamos “ainda bem que preparamos o kit almoço” para fazermos um churrasco na beira do rio! Rodamos por vários pontos do rio até pescarmos piranhas, jurupecem e o famoso jau!!! Garantimos como cardápio do jantar a piranha empanada!

O hotel vende as iscas vivas, e aluga material de pesca. A pesca é permitida no período de março a outubro, fora do período de desova dos peixes (piracema). E para a pesca esportiva é preciso ainda obter a licença de pesca estadual no site do Imasul. Solicitamos a licença com validade de 30 dias que tem uma custo de cerca de R$25,00. Imprimimos após o pagamento para levar na viagem.

Sobre os equipamentos, se desejar programar o passeio mesmo não tendo as tralhas de pesca, pode-se alugar no hotel com direito a dicas dos piloteiros para se tornar um grande pescador. Duração: 12 horas (não desistimos nunca rs rs). O que levar: tralhas de pesca, protetor solar, chapéu com proteção UV, repelente, bebidas (o hotel fornece gelo e caixa térmica), lanches (hotel fornece kit almoço caso queira pescar o dia inteiro). Piloteiro: Roberto. Valor: R$ 420 a diária para duas pessoas (motor e piloteiro).

Terceiro dia – Quem sabe a onça pintada não aparece durante o dia

Day use na Fazenda Sao Joao – Valor: R$220/ pessoa

Trilha de carro safari pela Estrada Parque: passamos pela estrada Transpantaneira que começa no município Buraco das Piranhas. O projeto desta estrada era chegar ate o pantanal norte, mas ficou caro! A região abriga a maior concentração de onça pintada do mundo, e ainda na busca para observá-la encontramos suas pegadas e a emoção foi nítida nos olhares com a expectativa dela estar mais a frente no caminho. Passamos pelo Rio Abobral que nasce no Pantanal e vai sentido Rio Paraguai e vimos a tabuiaiá (aquela cegonha dos desenhos). O Passo do Lontra Parque Hotel fica a 23km da Fazenda São João. Duração: 1h.

Cavalgada: fizemos ainda pela manhã logo que chegamos na fazenda, e o clima estava muito agradável. Foi um passeio divertido com cavalos muito bem domados, o que garante a segurança aos hóspedes. No final passamos perto do ninho das araras azuis e chegamos bem pertinho para observá-las. Duração: 2h.

Redário: perfeito para relaxar após o almoço e sentir a brisa da região.

Trilha a pé: após o merecido descanso temos a opção da trilha a pé pela entranhas pantaneiras que está inclusa no day use, ou o safari na oncinha.

Safári na oncinha: optamos por este passeio que é opcional ao custo de R$50 por pessoa. Foi uma excelente escolha para o dia ensolarado, e a cada trecho vinha aquela adrenalina ao observar animais selvagens e livres na natureza, e ao passar pelas águas do pântano com jacarés no caminho. Fomos num grupo de 6 pessoas que viajam pelo mundo e como nós adoram conhecer lugares novos. O casal de Minas Gerais estava fazendo uma viagem do Moto Home, e garantiu a cachaça na pesca noturna no hotel. Motorista:  Tanaca. Guia: Alex.

Almoçamos na fazenda, tudo carinhosamente preparado por dona Gilda, Brenda e Flavia. Além de todos os passeios oferecidos na Fazenda São  João, gostamos da estrutura de quartos para receber os hóspedes. Ah, e na fazenda tem um passeio que não fizemos, mas que achamos bem interessante, a trilha noturna que aumenta a chance de encontrar a onça pintada.

Quarto dia – Sentir a vontade de ficar mais uns dias no Pantanal

Acompanhamos a arrumação da turma que saiu cedo para pesca, com muitas expectativas de pescadores “hoje a pesca será boa, esperamos peixes que chegam na altura da cintura ou mais!” . Conversamos com um grupo de 15 amigos do Sul do Brasil que frequentam o Passo do Lontra Parque Hotel há 20 anos, o Sr. Paulo contou um pouco pra gente das aventuras. A turma se renova sempre, e esperam voltar mais vezes.

Fluvial: saímos cedo para o passeio fluvial no barco para até 12 pessoas. Paramos 30 minutos para um banho refrescante no rio Vermelho e foi diversão garantida para o grupo de adultos e crianças. Avistamos o ninho tuiuiú, ave símbolo do Pantanal que está na beira do rio Miranda há 13 anos, essas aves fazem o ninho sempre na mesma árvore com a mesma fêmea e vivem 18 anos. Além disto, do bico até o pé chegam numa envergadura de 1,90m e tem 1,46m de altura do pé ao bico. Come caranguejo, peixe e filhote de jacaré, e seu predador é a onça pintada. Vimos também duas ariranhas (lontra), tucanos e os jacarés. Cruzamos com os pescadores que partiram cedo para o rio e a felicidade de pescar por ali era nítida. Duração: 3h. Guia: Alex. Valor: R$130 por pessoa.

E agora ao relembrar os quatros dias pelo Pantanal percebemos que os contos e casos da equipe completam as histórias e os passeios pela região tornando a experiência ainda mais incrível! O Roberto, que nos acompanhou em grande parte dos passeios trabalha no hotel desde os 13 anos e é o maior domador de onça da região, e nos contou uma dica valiosa para quando cruzarmos com a onça no caminho “quando a onça te olhar, você fixa o olhar e fica parado sem demonstrar medo, mas depois corra bastante!” E não podia faltar a história de pescador: “o maior peixe que fisguei tinha o olho do tamanho da bola de futsal de tão grande”. E complementou que “se estamos com equipamento correto, o que manda numa boa pescaria é o que segura o molinete”, ou seja, a gente!

Acabamos por aqui nosso relato, e ficamos com as lembranças para uma vida inteira sobre as belezas do Pantanal e com a doce memória de como os pantaneiros nos acolheu tão bem.

Resumo para se planejar financeiramente para uma aventura pelo Pantanal

Valor da Passagem: R$420 ida e volta por pessoa (BH-Campo Grande) – Promoção da Gol
Valor do Transfer: R$120 por pessoa (Campo Grande-Corumbá). 4 horas de viagem
Diária de hospedagem no Passo do Lontra Parque Hotel (pensão completa): Chalé R$570;  Apto R$455 (duplo)
Passeios adicionais como a pesca esportiva podem ser negociados no ato da reserva: R$420 para 2 pessoas
Aventuras e histórias para contar: não tem preço!!! 

 

Leia Também

Relatos de viagem

A conquista do Morro do Ernesto

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Aqui no Pantanal, a gente apaga as luzes para acender as estrelas

ALEXANDRE COSTA MARQUES, Pousada Baía Grande, Miranda (MS)

Vídeos

Refúgio Canaã, Bodoquena (MS)

Mais Vídeos

Eco Debate

THOMAZ LIPPARELLI

A lama de Bonito - Por um marco regulatório no processo de restauração

LEIDE TAKAHASHI

A natureza é o melhor remédio

CARLOS ARAKAKI

Zagaia Eco Resort faz parte do Turismo Sustentável