segunda, 17 de junho de 2019
MULTIUSO

rotunda da antiga estação ferroviária será revitalizada

08 JAN 2019 - 07h57Por REDAÇÃO

A proposta para revitalizar a rotunda ferroviária de Campo Grande recebeu o selo + Turismo, concedido pelo Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), do Ministério do Turismo, a projetos que contribuem para a estruturação do setor, além de fomentar o desenvolvimento local e regional.

A estrutura que era usada para manutenção de locomotivas e vagões integra o complexo ferroviário da antiga Estrada de Ferro Noroeste do Brasil (NOB), construído no início do século XX no centro da Capital. No espaço situa-se também a Estação Central e o conjunto de residências dos ferroviários – área tombada pelo patrimônio histórico.

“Receber o selo indica a validação da nossa proposta de reestruturar a Rotunda e dar vida ao local. Corremos atrás deste financiamento e estamos esperançosos para que ele saia e contemple nossa iniciativa”, analisa a superintendente de Turismo da Sectur, Juliane Salvadori.

A secretaria municipal de Cultura e Turismo (Sectur) inscreveu o projeto de requalificação da Rotunda no fim do ano passado, e pouco tempo depois, a proposta recebeu o selo. O Prodetur concede a entes públicos acesso a recursos provenientes de financiamentos nacionais e internacionais.

No caso da proposta da rotunda, o projeto recebeu o selo pelo fato de Campo Grande compor o Mapa do Turismo Brasileiro (rota Caminho dos Ipês), possuir Fórum Municipal de Turismo, contar com o Plano Municipal de Turismo e atender a outras exigências do Prodetur.

Requalificação

A proposta de revitalização da rotunda proporcionará o fortalecimento de uma política cultural e turística mais intensa a Campo Grande, além de agregar valor ao patrimônio local, restaurando-o para transformá-lo em um espaço multiuso.

O planejamento aponta, entre outras metas, construir áreas para eventos, oficinas, shows, exposições e espetáculos, além de uma biblioteca contemporânea com espaço de convivência social com acessibilidade aos mais diversos tipos de deficiências, sala de aula de dança, espaço para implantação de um teatro em formato que permita flexibilizar a relação palco-plateia.

Leia Também

Relatos de viagem

A conquista do Morro do Ernesto

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Se quer ir rápido, vá sozinho; se quer ir longe, vá em grupo

Provérbio africano

Vídeos

Banho de São João, Corumbá MS

Mais Vídeos

Eco Debate

WWF

Código Florestal: é hora de implementar, não de modificar

THOMAZ LIPPARELLI

A lama de Bonito - Por um marco regulatório no processo de restauração

LEIDE TAKAHASHI

A natureza é o melhor remédio