sábado, 16 de novembro de 2019
SOS

Queimada na Caiman coloca em risco o Projeto Arara Azul

13 SET 2019 - 11h09Por REDAÇÃO

A Ong Instituto Arara Azul, que coordena o Projeto Arara Azul, divulgou um alerta preocupante: o fogo intenso que está destruindo a vegetação nativa no Refúgio Ecológico Caiman – Pantanal de Miranda (MS) -, atingiu um dos polos de pesquisas mais representativos do bioma, cujos impactos diretos e indiretos ainda estão sendo levantados pela bióloga Neiva Guedes e sua equipe.

Nesta fazenda, o projeto, que estuda a biologia e relações ecológicas da arara-azul-grande, realiza o manejo e promove a conservação da espécie em seu ambiente natural, tem uma base de pesquisa que é referência para os estudos e manejo, há quase três décadas. Um verdadeiro centro de reprodução, onde mais de 100 ninhos são monitorados todos os anos. “

“Os dados ali colhidos e analisados são importantes para os resultados de conservação que vimos obtendo”, explica Neiva Guedes.

Danos catastróficos

Abaixo, a íntegra de uma nota publicada pelo instituto na rede social:

Neste período reprodutivo temos 22 ninhos ativos com ovos e/ou filhotes, na propriedade. Até o momento, não registramos nenhuma perda direta nos ninhos monitorados, mas sabemos que os danos indiretos poderão ser catastróficos.

Por registro de queimadas em anos passados, sabemos que depois de um evento como este, a alimentação para os animais ficará escassa e a mata que restou será refúgio para muitos, aumentando a competição e a predação.

Como a arara azul é uma espécie muito especialista e que se alimenta do fruto de, basicamente, duas palmeiras, com a queimada destas espécies a arara azul terá a alimentação bastante comprometida. Sabemos que a natureza irá se recuperar, porém o processo é lento.

O Instituto Arara Azul está engajado em todas as ações técnicas e científicas que estão sendo organizadas neste momento, junto com a Caiman, SOS Pantanal, Onçafari e demais envolvidos, que trarão muitos resultados esclarecedores para a sociedade.

Além da ação o momento é de reflexão! Com certeza teremos muito trabalho e novas frentes de pesquisas e estratégias para mantermos as populações da arara azul na natureza; mas, estamos convictos que faremos todas! Nossa luta continua e, com o apoio de todos, seremos fortes o suficiente para enfrentarmos mais esta batalha.

Agradecemos o carinho de todos que estão preocupados e, inclusive, muitos fazendo contato com o intuito de nos ajudar; somos muito gratos!”.

Leia Também

Relatos de viagem

Vale a pena conhecer Cajón del Maipo no Chile?

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Acreditamos que a tecnologia resolverá nossos problemas, quando é a causa direta de catástrofes

Escritor norte-americano Richard Powers

Vídeos

Abílio Leite de Barros, Guardião do Pantanal

Mais Vídeos

Eco Debate

RENATO PAQUET

Sustentabilidade no mercado do plástico: estamos longe?

THIAGO GOMES DA SILVA

A quem a cota zero não interessa

LENILDE RAMOS

A Velha Ponte