terça, 23 de abril de 2019
LOGISTICA

Novos voos aproximam MS dos principais emissores de turistas

Com novo aeroporto, Bonito terá voo direto com São Paulo, maior centro receptor do país

09 FEV 2019 - 11h10Por SILVIO ANDRADE

Com a entrada em operação, no dia 4 de fevereiro, da rota inédita operada pela Azul, entre Campo Grande e Belo Horizonte, Mato Grosso do Sul amplia cada vez mais suas conexões com os principais destinos do Brasil. Bonito, Campo Grande e Corumbá passaram a ter, desde o final do ano passado, conectividade com Foz do Iguaçu, Belo Horizonte e Porto Alegre.

A capital sul-mato-grossense também ganha mais horários de voos para São Paulo e Rio de Janeiro. E Bonito terá um voo direto com São Paulo, o maior destino emissor e receptor de turistas do Brasil – 15 milhões de visitantes/ano, entre brasileiros e estrangeiros -, após a conclusão das obras de ampliação do aeroporto local, que passará a nova categoria.

Hoje administrado pelo Estado, o aeroporto de Bonito recebeu fortes investimentos em infraestrutura e operacional, no ano passado, e hoje opera com aeronaves médias devido a restrições, dentre as quais a pista, que será ampliada para dois mil metros. Obra garantido pelo governo estadual, incluindo pista de táxi e pátio para as aeronaves de grande porte.

Fomento ao turismo

Os investimentos em Bonito (R$ 4 milhões) e os novos voos fazem parte do programa de Captação de Voos instituído pela Fundação de Turismo de MS (Fundtur-MS), que prevê um trabalho constante para ampliar o acesso aos principais destinos do Estado – incluindo Campo Grande e Corumbá.

Bruno Wendling: planejamento estratégico

“Mostrando às operadoras, com apresentação de resultados, que o fluxo de turistas nestas três cidades justifica novos voos”, afirmou o diretor-presidente da fundação, Bruno Wendling. “Essa captação é uma das principais estratégias para o fomento do turismo de Mato Grosso do Sul, pois coloca o estado mais perto de grandes destinos brasileiros.

Outro novo voo de desta é Campo Grande-Foz do Iguaçu, que deixa mais perto dois dos maiores destinos de ecoturismo do mundo, em operação desde 20 de dezembro de 2018. Segundo o diretor-presidente da Fundtur, ligar Bonito a Foz era uma reivindicação antiga dos empresários do setor no Estado. A capital passou a ter também novos voos diretos com Porto Alegre e Rio de Janeiro.

Para Bruno Wendling, o acesso a um destino, tanto aéreo quanto terrestre, é um dos pontos primordiais para o desenvolvimento do turismo. “Essa articulação para a captação e o aumento da frequência dos voos começou fortemente no início de 2018. O Governo do Estado e parceiros estiveram com duas das principais companhias aéreas brasileiras e algumas internacionais para negociar essa conquista” ressaltou.

MS reduziu o ICMS

O aumento de voos é resultado de negociação com as empresas e da política de incentivo fiscal estadual, que reduziu a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do querosene como contrapartida para as companhias áreas aumentarem o número de operações no Estado.

“Com essa redução de ICMS, ninguém é mais competitivo que a gente. Mato Grosso do Sul tem o menor índice do Brasil”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja. “Não estamos olhando para arrecadação. Eu prefiro muito mais ter um voo que vai aumentar o turismo e vai acabar movimentando a economia como um todo do que contar com uma certa quantia de ICMS”, justificou.

Considerada pela Azul uma rota inédita, o voo BH-Campo Grande está sendo operada diariamente com as aeronaves modelo Embraer 195, que tem capacidade para até 118 passageiros. Os voos partem de Belo Horizonte às 23h35, com previsão de chegada às 00h35 em Campo Grande. O retorno está previsto para às 02h15, com pouso em MG às 05h15.

“Incluímos Campo Grande nos destinos servidos a partir de Confins e ampliaremos as frequências para Cuiabá em virtude da demandade clientes que desejam viajar nestas rotas. Assim, ligaremos ainda mais o Centro-Oeste a nosso segundo maior hub de operações e apostamos no sucesso destes novos voos”, afirma Marcelo Bento, diretor de Planejamento e Alianças da Azul.

Leia Também

Relatos de viagem

Conte sua aventura aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Aqui no Pantanal, a gente apaga as luzes para acender as estrelas

ALEXANDRE COSTA MARQUES, Pousada Baía Grande, Miranda (MS)

Vídeos

Taquari, o desastre anunciado

Mais Vídeos

Eco Debate

LEIDE TAKAHASHI

A natureza é o melhor remédio

CARLOS ARAKAKI

Zagaia Eco Resort faz parte do Turismo Sustentável

ARMANDO LACERDA

Pantanal, Mata Atlântica e Cerrado: compensação e serviços ambientais