terça, 28 de janeiro de 2020
PANTANAL

Novo encontro avança discussão sobre legislação única

16 OUT 2017 - 16h53Por Sílvio Andrade

Instituto SOS Pantanal, representado pelo presidente, Roberto Klabin, e pelo diretor-executivo, Felipe Augusto Dias, se reuniu recentemente com o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, para debaterem uma agenda futura para o Pantanal.

As medidas que devem incluir a integração entre a gestão das águas, meio ambiente e o turismo serão anunciadas neste sábado, 21, durante o II Encontro da Carta Caiman, que vai ocorrer no Refúgio Caiman, no Pantanal de Miranda, em Mato Grosso do Sul.

O encontro também contará com a presença dos governadores de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, e de Mato Grosso, Pedro Taques.

Marco histórico

Em outubro do ano passado, os dois chefes do Executivo assinaram junto ao ministro e ao presidente do Instituto SOS Pantanal a primeira versão da Carta Caiman, que tem como objetivo criar uma política integrada de proteção e desenvolvimento para o bioma.

A carta é um compromisso dos dois estados em estabelecer uma política unificada de proteção e desenvolvimento sustentável do Pantanal. A iniciativa é considerada pioneira e um marco na história dos dois estados. 

Promovido pelo Instituto SOS Pantanal em parceria com o governo de Mato Grosso do Sul, o evento teve como objetivo chamar atenção para importância social e ambiental do Pantanal e a necessidade de unificar as políticas e estratégias de preservação do bioma que abrange os dois Estados.

Recursos de multas

Dentre as demandas apresentadas na reunião do Instituo SOS Pantanal com Sarney Filho, discutiu-se a aplicação dos recursos oriundos de multas aplicadas pelo ICMBio e IBAMA em ações de recuperação e proteção dos rios da Bacia do Alto Paraguai. Essa ação já esta acontecendo nos rios da bacia do São Francisco.

“Todas essas ações tem como foco a criação de uma política de desenvolvimento para o Pantanal voltado para as suas potencialidades, que é o turismo e as atividades econômicas que não impactam a sua biodiversidade”, explica Felipe Dias, diretor-executivo da SOS Pantanal.

Licenciamento

O impacto no Pantanal das alterações propostas no Congresso Nacional para o licenciamento ambiental no Brasil foi outro ponto importante de discussões.

O projeto de lei propõe o fim da obrigatoriedade ou a simplificação do licenciamento ambiental para empreendimentos de infraestrutura, como construção de estradas e obras de saneamento, além de atividades agropecuárias.

O debate sobre o PL (projeto de lei) ocorreu com representantes da Frente Parlamentar Ambientalistas em defesa da Amazônia, liderada pelo deputado Alexandre Molon.

 

Leia Também

Relatos de viagem

Enfim, no marco zero da Ruta 40. Missão cumprida, uma façanha!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

O grande inimigo do meio ambiente é a pobreza

Paulo Guedes, ministro da Economia

Vídeos

Jornada das Tartarugas

Mais Vídeos

Eco Debate

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

Pequenas Centrais Hidrelétricas – PCHs

HEITOR FREIRE

O Poder do Silêncio

MARCIA HORITA

Atentos e mobilizados na defesa da Mata Atlântica