terça, 21 de janeiro de 2020
VISTO PERMANENTE

Morar no Uruguai fica mais fácil para brasileiros

12 JUL 2017 - 10h06Por Redação/Gazeta do Povo

Um acordo firmado entre o Brasil e o Uruguai vai facilitar a imigração dos cidadãos entre os dois países. Com a medida, brasileiros e uruguaios não precisarão mais cumprir o tempo mínimo de residência temporária para obter o visto permanente.

Para ingressar com o pedido, bastará apresentar o documento de identidade expedido no país de origem e certidão negativa de antecedentes penais e judiciais, além de declaração de ausência de antecedentes penais ou policiais internacionais. O processo será gratuito.

Depois de obtido o direito à moradia permanente, o imigrante poderá trabalhar e exercer qualquer atividade no país de destino nas mesmas condições que os nativos.

O acordo começará a valer 30 dias após a assinatura dos governos do Brasil e do Uruguai, que ainda não foi feita. A medida, no entanto, foi publicada na última sexta-feira (7) no Diário Oficial da União (DOU).

Pedido

Os interessados em conseguir o visto de residência permanente no Uruguai devem procurar alguma  representação diplomática ou consular uruguaia no exterior ou, em Montevidéu, o Ministério de Relações Exteriores uruguaio ou o Departamento de Residências.

Já os uruguaios que quiserem o visto no Brasil deverão fazer o pedido à Polícia Federal (PF) ou à Secretaria Nacional de Justiça.Até que o acordo seja promulgada, o pedido de residência temporária deve ser feito em alguma representação diplomática ou consular brasileira no exterior ou, já em território brasileiro, na PF.

Sem passaporte

Desde que a Polícia Federal anunciou a suspensão da emissão de passaportes por tempo indeterminado em todo o Brasil, mais de 10 mil passaportes deixam de ser emitidos por dia. Para quem está sem passaporte e quer aproveitar as férias de julho para viajar ao exterior, pode optar pelos nove países que não exigem o documento.

Os moradores da maioria dos países associados ao Mercosul podem viajar pelos territórios sem o uso do passaporte, apresentando apenas a cédula de identidade nacional de seu país — no caso dos brasileiros, o RG (Registro Geral).

Dez países fazem parte do acordo, são eles: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Venezuela, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador e Peru.

Quais documento?

Como não há o passaporte para ser carimbado, as pessoas recebem um protocolo ao chegar no país de destino e, no retorno ao Brasil, devem devolvê-lo. A fotografia do documento deve estar atualizada para facilitar a identificação. Caso ela gere dúvidas, pode ser solicitado outro documento, também com foto. O RG deve ter sido expedido há menos de 10 anos.

A Anac, Agência Nacional de Aviação Civil, reforça que carteiras de motorista e carteiras profissionais ou funcionais não são aceitas para embarcar em voos internacionais entre os países incluídos no acordo — é aceita apenas a carteira de identidade (RG), emitida pelas Secretarias de Segurança Pública dos Estados ou do Distrito Federal. 

Leia Também

Relatos de viagem

Enfim, no marco zero da Ruta 40. Missão cumprida, uma façanha!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Se você acha a aventura perigosa, tente a rotina, é mortal

Paulo Coelho, jornalista, escritor

Vídeos

Jornada das Tartarugas

Mais Vídeos

Eco Debate

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

Pequenas Centrais Hidrelétricas – PCHs

HEITOR FREIRE

O Poder do Silêncio

MARCIA HORITA

Atentos e mobilizados na defesa da Mata Atlântica