sexta, 19 de julho de 2019
ALÉM DO PACOTE

Consultoria para roteiros cada vez mais customizados

01 JUL 2019 - 12h49Por SILVIO DE ANDRADE

Em uma época em que serviços personalizados são cada vez mais valorizados pelo consumidor, o mercado de turismo passa por mudanças e é comum encontrar pessoas em busca de roteiros sob medida quando pensam em viajar.

Neste cenário, o papel das agências de viagem também se transformou. Muito mais do que realizar vendas de pacotes, as agências atuam como verdadeiras empresas de consultoria em viagem, sempre se valendo da expertise de seus profissionais para garantir a melhor experiência para cada perfil de viajante. 

A partir de informações fornecidas pelo cliente, o agente define um roteiro baseado nos hábitos, disponibilidade de tempo e orçamento do viajante, contemplando desde a sugestão do destino ideal até a listagem de passeios para aproveitar melhor todos os momentos da viagem.

Trabalho voluntário

Os roteiros podem ser bem customizados, abrangendo diversos nichos, como luxo, enoturismo, religioso, pet friendly, LGBT, destinos com festivais de música, aventura, pesca esportiva, entre outros. E um dos perfis de viajantes que vem se destacando é o que deseja unir turismo ao trabalho voluntário. 

A jornalista Camila Anauate optou pelo serviço de uma agência especializada em viagens combinadas com serviço voluntário em 2017, quando passou um mês na Jordânia. "O maior diferencial foi a segurança oferecida pela agência, que conhece bem os programas que vende e tem telefone para emergências. Não precisei acionar o serviço, mas sabia que, se necessário, poderia contar com ele".

Durante a viagem, ela ajudou em diferentes projetos com refugiados sírios e iraquianos, uma experiência que considerou transformadora. "Você aprende que o pouco que pode fazer faz diferença. Conhece outras culturas e recebe grandes lições de humanidade", completa. 

Papel do agente

Entre os serviços voluntários mais procurados junto às associadas à ABAV (Associação Brasileira de Agências de Viagem) estão cuidados com animais e os voltados para crianças em países como África do Sul, Índia, Namíbia, Nepal e Tailândia.

Viajantes em busca dessa vivência têm idade média bastante variada, indo da faixa de 18 a 30 anos e, em alguns casos, até mais de 40. A maior parte está na faculdade ou já é graduada e aproveita o período de férias para viajar. A procura por programas de voluntariado chegou a registrar aumento de 20% em 2018.

"Contar com o serviço de um agente de viagens representa segurança e praticidade para o consumidor. Lidamos com um excesso de informações na internet que, muitas vezes, deixa o viajante inseguro sobre o que fazer. Por isso, a bagagem do agente é um fator decisivo para que uma viagem seja memorável", diz Magda Nassar, presidente da ABAV Nacional

A entidade é referência do segmento, com uma base associada de 2,2 mil agências e operadoras de turismo em todo o Brasil que representam cerca de 80% da movimentação de vendas.  

Reconhecida como uma das principais entidades de turismo no Brasil, com crescente força política, a ABAV Nacional está presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal.

Tem sua imagem fortalecida por meio de iniciativas do seu Instituto de Capacitação e Certificação (ICCABAV), na promoção de cursos, palestras, estudos e convênios de cooperação, e na organização de eventos, como a ABAV Expo, a maior feira do setor de viagens e turismo do Brasil. 

Leia Também

Relatos de viagem

Conte sua aventura aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Para viajar basta existir

Fernando Pessoa

Vídeos

Rio Negro, Caminho dos Ipês

Mais Vídeos

Eco Debate

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

Grande Circo Taquari

HEITOR RODRIGUES FREIRE

Significado do Solstício

WWF

Código Florestal: é hora de implementar, não de modificar