sexta, 19 de julho de 2019
THIAGO AKIRA

Turismo virtual: as emoções com os vídeos 360º

13 JUL 2017 - 06h10Por Revista MS

Imersão total nas belezas e sensações únicas do turismo sul-mato-grossense que encantam e conquistam turistas Brasil afora, são os vídeos 360º do videomaker Thiago Akira Ogura, publicitário, empreendedor, professor, viajante, aventureiro, sonhador e, segundo ele próprio, nômade digital.

Usar realidade virtual para melhorar técnicas de apresentação é uma ótima ferramenta, além de proporcionar experiências incríveis. Assistir a evolução com óculos de realidade virtual auxilia a observar de forma mais detalhada o desempenho do aluno e a reação do público

Já pensou experimentar um pouco das belezas e experiências da Estrada Parque, no Pantanal? Ou ter a sensação de estar em meio às águas cristalinas de Bonito, sem sair do lugar? Isso é possível com os vídeos 360º aplicados à realidade virtual.

E Mato Grosso do Sul explora muito bem suas potencialidades turísticas com esse recurso aplicado por Thiago Akira. Os clientes, segundo o videomaker, hoje buscam a alternativa inovadora para os destinos, que cause impacto no turista

“Quando um consumidor potencial conhece um destino por meio da realidade virtual, geralmente ele já vai para a lista de próximas viagens”, aponta.

Videos 360 graus são os queridinhos do momento, mas antes deles de popularizarem, o Estado já estava sendo representado nas feiras e eventos de turismo com essa tecnologia

Thiago Akira é o primeiro a desenvolver esse trabalho e já tem sua marca registrada em mais sete estados brasileiros – Goiás, Espírito Santo, Pernambuco, Mato Grosso, Distrito Federal e Alagoas.

1. Explica um pouco dessa tecnologia e o que ela proporciona aos usuários?

Thiago: a tecnologia que eu uso são os vídeos captados em 360 graus aplicados à realidade virtual. Esse recurso é um simulador de realidade, ao assistir os vídeos as pessoas têm a sensação de realmente estarem onde as imagens foram captadas, além disso, elas conseguem ter noção de todo o cenário justamente porque a captação é feita em todos os ângulos. O óculos é responsável pela imersão, ao juntar essas duas tecnologias, a sensação de estar no ambiente é quase real.

2. Qual a grande vantagem de usar essa tecnologia para o turismo?

Thiago: Há muito tempo não se tinha inovação na forma de divulgar os destinos turísticos. O cliente final estava limitado a conhecer as opções de folhetos, cartões postais, fotos ou vídeos convencionais. A realidade virtual permitiu explorar melhor as potencialidades, é uma pré-experiência da viagem, desperta mais curiosidade, envolve vários sentidos humanos e o que deixa a opção mais atrativa.

3. De todos os trabalhos que você fez, qual despertou as melhores reações do público?

Thiago: Bonito, com certeza. É uma beleza que as pessoas não estão acostumadas. Em um país em que a maioria dos destinos é de praia e sol, o ecoturismo fascina. Tem um vídeo que os clientes olham para o lado e se deparam com vários jacarés, pertinhos deles! A reação era de espanto e também de curiosidade para conhecer mais desse local que proporciona contato tão intenso com a natureza.

4. Como surgiu a ideia de trabalhar com realidade virtual?

Thiago: Em comecei em 2015, a convite de uma empresa que estava procurando um sócio para trabalhar com vídeos 360 graus e eu fui atrás dessa nova tecnologia para atender o cliente que era da área de turismo. Com esse primeiro case começou a divulgação de Bonito em feiras e eventos nacionais por meio da realidade virtual. Nessas oportunidades, outras empresas experimentavam e nos procuravam para fazer esse trabalho. Desde o começo foi uma oportunidade de negócios porque era um mercado novo, não tinha ninguém desenvolvendo esse trabalho no país. E teve bastante evolução, o início foi em vídeo 360º, agora já estamos dispondo de recursos para interatividade, simuladores e desenvolvimento de games. O bom é que você não fica limitado a um segmento, as oportunidades são vastas.

5. Qual foi a experiência mais marcante nessas produções?

Thiago: Um trabalho muito gratificante foi o projeto do Sebrae chamado Brasil Central Turismo, no segundo semestre de 2016. Viajei os quatro estados do Centro-Oeste fazendo fotos e vídeos em 260º para divulgar o turismo dessa região. Foi um mês de trilhas, cachoeiras e passeios urbanos, era a descoberta do que cada um dos estados tinha de melhor para converter tudo isso em um material de divulgação em realidade virtual. A repercussão do projeto foi muito boa também, a primeira exibição foi no Rio de Janeiro, mais de cinco mil pessoas passaram pelo stand e até hoje ainda percorremos estados em eventos do Sebrae divulgando os roteiros.

Veja mais:

youtube.com/agentebuzz
www.agentebuzz.com.br

Leia Também

Relatos de viagem

Conte sua aventura aqui!

Mais Relatos de Viagem

Megafone

Para viajar basta existir

Fernando Pessoa

Vídeos

Rio Negro, Caminho dos Ipês

Mais Vídeos

Eco Debate

MANOEL MARTINS DE ALMEIDA

Grande Circo Taquari

HEITOR RODRIGUES FREIRE

Significado do Solstício

WWF

Código Florestal: é hora de implementar, não de modificar